Comercialização ilegal

Mais de 2 mil litros de agrotóxicos são interditados pela Aged em ação no Maranhão

Em Açailândia, os fiscais da Aged interditaram 1.404 litros e em Cidelândia foram 810 litros de agrotóxicos interditados.

Imirante.com, com informações da Aged

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h01
Agrotóxicos foram interditados pela Aged.
Agrotóxicos foram interditados pela Aged. (Foto: Divulgação / Aged)

AÇAILÂNDIA - Uma ação da Agência Estadual de Defesa Agropecuária do Maranhão (Aged) de Açailândia, município distante 567 km de São Luís, realizada em seis municípios da região interditou 2.224 litros/kg de agrotóxicos vencidos. Algumas fabricantes iniciariam, nessa quarta-feira (1º), o recolhimento dos agrotóxicos interditados.

Em Açailândia, os fiscais da Aged interditaram 1.404 litros e em Cidelândia foram 810 litros, sendo que 320 litros eram de paraquat, um princípio ativo de agrotóxicos cuja comercialização e uso estão proibidos no Brasil pela Resolução Anvisa n° 428 de 7 de outubro de 2020. Todos os produtos foram interditados e as fabricantes dos agrotóxicos foram notificadas para fazer o recolhimento conforme preconiza a legislação vigente.

A ação ainda teve desdobramentos e os fiscais realizaram atividades de inspeção e defesa sanitária vegetal em Vila Nova dos Martírios, Itinga, Buriticupu, Bom Jesus das Selvas, Cidelândia e Açailândia. Com a participação do técnico de fiscalização Luenir Bandeira e do fiscal estadual agropecuário, Josué Mendes Neto, a equipe realizou sete levantamentos fitossanitários de Amaranthus palmeri, sendo três em Açailândia e quatro em Cidelândia. Nas propriedades fiscalizadas não foi detectada a presença da planta daninha.

Em Vila Nova dos Martírios, município distante 664 km de São Luís, foi realizada a inspeção de propriedade de cultivo de banana cadastrada sob o Sistema de Mitigação de Risco para Sigatoka Negra. No setor plantado com a espécie cultivar Grand Naine, os fiscais inspecionaram as plantas e não foram observadas sintomas do mal do Panamá Raça 4 (Foc TR4), nem de moko da bananeira. As principais ocorrências que são correntes encontrar são: a sigatoka amarela, tripes, mancha cordana e sigatoka negra em baixa ocorrência.

Os fiscais da Aged ainda realizaram 14 fiscalizações do vazio sanitário da soja, sendo 10 em Açailândia e quatro em Cidelândia, onde um produtor de Cidelândia foi notificado a destruir 350 hectares de soja guaxa.

A ação da Unidade Regional da Aged de Açailândia fiscalizou estabelecimentos comerciais de agrotóxicos em Buriticupu e Bom Jesus das Selvas. E ainda realizou uma blitz noturna em Itinga com apoio da Polícia Militar para fiscalizar o trânsito agropecuário.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.