Protesto de moradores

BR-010 é liberada, após quatro horas de interdição

O fechamento aconteceu na altura do Km 323, em Açailândia. O protesto foi realizado por funcionários de um frigorífico.

Diego Sousa / Imirante Imperatriz

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h47
 Trabalhadores de frigorífico e familiares protestam por atraso de salários e contra a interdição do matadouro de Açailândia. (Foto: Divulgação / PRF)
Trabalhadores de frigorífico e familiares protestam por atraso de salários e contra a interdição do matadouro de Açailândia. (Foto: Divulgação / PRF)

AÇAILÂNDIA – Depois de pelo menos quatro horas de interdição da rodovia BR-010, funcionários de um frigorífico decidiram liberar o tráfego de veículos, por volta do meio dia desta sexta-feira (19), na altura do Km 323, em Açailândia.

Os protestantes bloquearam a rodovia, colocando fogo em pneus, colchões, galhos e pedaços de madeira. Um longo engarrafamento se formou nos dois sentidos da BR-010.

O trânsito de veículos só foi reestabelecido depois que três viaturas com agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) se deslocaram até o local para a negociação com a comissão de moradores.

De acordo com a PRF, o fechamento da rodovia ocorreu devido ao atraso no pagamento dos salários de trabalhadores do frigorífico e, também, por causa de uma interdição no matadouro de Açailândia, realizada no fim da tarde de ontem (18). Muitas famílias dependem do matadouro para o sustento.

 Trânsito de veículos foi liberado por volta do meio dia, depois de mais de quatro horas de interdição da rodovia BR-010. (Foto: Divulgação / PRF)
Trânsito de veículos foi liberado por volta do meio dia, depois de mais de quatro horas de interdição da rodovia BR-010. (Foto: Divulgação / PRF)

Falta de higiene

O Matadouro Municipal de Açailândia foi interditado por decisão da Justiça, já que a prefeitura não cumpriu o prazo de colocar em funcionamento o novo matadouro, construído há dois anos.

Além da ordem de interdição, os oficiais de justiça levaram uma retroescavadeira, para abertura de uma vala em frente ao local onde os animais são descarregados para abate.

Por causa da falta de higiene e a própria estrutura do prédio do matadouro, que fica localizado dentro de uma área residencial, o Ministério Público (MP) pediu a interdição no início do ano. O prazo dado pela Justiça para transferência da sede do matadouro foi de seis meses.

Abandono

O novo matadouro, que fica às margens da BR-010, foi construído e deveria ter sido inaugurado em 2012, mas está abandonado e sem equipamentos. O prédio está sendo depredado por vândalos, que já levaram torneiras, pias e outros objetos.

A assessoria de comunicação da prefeitura informou que ainda não vai se manifestar sobre o assunto.

Veja o vídeo enviado pelo WhatsApp da interdição feita pelos moradores:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.