Patrimônio

Prédio da antiga RFFSA será transformado em Complexo Cultural e Turístico

O Iphan informa que o prédio será recuperado com recursos do PAC Cidades Históricas.
Na Mira / O Estado14/08/2013 às 10h13

SÃO LUÍS - Um dos prédios mais imponentes do Centro Histórico de São Luís vai ser revitalizado e transformado em um Complexo Cultural e Turístico. Por décadas, o imóvel abrigou a estação da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), na Avenida Beira-Mar, e hoje está ocupado por órgãos da Secretaria de Estado da Segurança Pública. De acordo com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o prédio será recuperado com recursos do PAC Cidades Históricas.

Ao lado do prédio, encontra-se a primeira locomotiva a vapor, que completou 100 anos, e hoje está exposta ao sol, salitre e chuva. Sua estrutura tem sido corrida pela ferrugem. Importada da Alemanha, a locomotiva, cujo trem inspirou o compositor maranhense João do Vale no transporte de passageiros entre São Luís e Teresina, parou suas atividades na década de 1980. A locomotiva, que recebeu o nome de Benedito Leite, então governador do Estado e idealizador do projeto sobre a Estação João Pessoa, será recuperada.

No prédio da RFFSA, extinta em 2007, alguns funcionários que, ainda, não foram remanejados para outros órgãos federais trabalham no inventário do patrimônio da instituição. "Hoje, estamos aqui com a guarda de todo o acervo do patrimônio técnico, contábil-financeiro e administrativo", explicou Fernando Albuquerque, chefe da Unidade Regional da RFFSA. Com a desativação completa do órgão, o uso da ferrovia foi arrendado para uma empresa privada.

A Estação João Pessoa foi inaugurada em 1929 e, nos últimos anos, abriga órgãos ligados à Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) e, delegacias. Porém, o prédio vem sendo desocupado pelo Estado e delegacias já foram transferidas. Hoje, apenas o Plantão Central, o Departamento de Narcóticos (Denarc) e a Delegacia do Idoso funcionam nos prédios anexos.

Revitalização

Toda a estrutura vai ser revitalizada e, segundo, para voltar às suas características originais e transformada em um Complexo Cultural. A obra deve custar R$ 5,5 milhões e segundo o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o trabalho deve começar após o lançamento do PAC Cidades Históricas, previsto para este ano.

- Essa obra deve durar um ano e meio e ao final de 2015 vamos devolver o prédio para a cidade, com a estação completamente restaurada - informou a superintendente do Iphan/MA, Kátia Bogéa. Pelo projeto inicial, a estrutura que hoje abriga o arquivo da RFFSA deve se demolido e, a locomotiva transportada para um local que ofereça uma proteção melhor. O prédio principal passará a abrigar restaurante panorâmico, galerias de arte, cafés, lojas e terá iluminação artística.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.