Pergentino Holanda

Sarney prestigiou a posse de Niemeyer

Mais: Duas grandes perdas

PH

O ex-presidente da República e decano da Academia Brasileira de Letras, José Sarney, foi prestigiar a posse na ABL do famoso neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho
O ex-presidente da República e decano da Academia Brasileira de Letras, José Sarney, foi prestigiar a posse na ABL do famoso neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho

A noite da posse do neurocirurgião Paulo Niemeyer Filho na Academia Brasileira de Letras foi das mais prestigiadas. Presentes, representantes de todas as áreas de atuação, na política, na cultura, no social, na medicina, etc. O índice de ausência foi praticamente zero, numa sexta-feira (27/05), com noite de outono nem fria nem quente, mas com a energia mais alta que tudo no Petit Trianon.

Niemeyer, eleito em novembro para a Cadeira 12, antes ocupada pelo crítico literário Alfredo Bosi (1936-2021), foi o primeiro médico a ocupá-la e primeiro médico a tomar posse na Academia, desde a morte do cirurgião Ivo Pitanguy, em 2016. Imagem de Pitanguy e outros imortais apareciam nos painéis que decoravam a varanda, ideia de Bebel Niemeyer, mulher do homenageado, para dar um clima de casa; o que foi elogiado por praticamente todos os 250 convidados – número de pessoas que ela considera confortável naquele espaço, sem ninguém atropelando ninguém.

O novo imortal, de 69 anos, sobrinho do arquiteto Oscar Niemeyer e filho do também neurocirurgião Paulo Niemeyer, citou, em seu discurso, outros nomes importantes da sua área que foram acadêmicos, além de Pitanguy, Oswaldo Cruz e Carlos Chagas Filho e, ainda, escritores formados em Medicina, como Guimarães Rosa e Moacyr Scliar. Entre os imortais mais vivos do que nunca, muito cumprimentados, despontavam Fernanda Montenegro e Gilberto Gil, seguido dos talvez-possíveis-quem-sabe-um-dia, próximos a vestir o fardão: os ministros do STF Luís Roberto Barroso e Luiz Fux.

Nesse vaivém, incluindo o prazer do jantar das Pederneiras e a decoração de Antonio Neves da Rocha, alguns convidados diziam que Paulo Niemeyer salvou as suas vidas, como o músico Edu Lobo, a atriz Malu Mader, a curadora Vanda Klabin.

Paulo Niemeyer, que é diretor do Instituto Estadual do Cérebro, do Rio de Janeiro, tem dois livros publicados.

Duas grandes perdas

O fim de semana que passou teve um sabor amargo para este Repórter PH.

No Rio Grande do Sul, morreu David Coimbra, um dos mais celebrados jornalistas gaúchos, que soube combinar em crônicas antológicas e na vida cotidiana a paixão pelo futebol e pela cultura, pelos amigos e pela boa polêmica sem jamais deixar de lado o bom-humor.

David Coimbra, 60 anos, morreu na manhã de sexta-feira (27), em Porto Alegre, após quase uma década de batalha contra um câncer.

Certa vez – e não faz muito tempo – o encontrei, por acaso, em Boston, nos Estados Unidos, onde ele fazia tratamento, em vão, para se curar da terrível doença.

Nesse encontro, o cronista me apresentou seu belo filho adolescene Bernardo, 14 anos, personagem de crônicas e livros apaixonados.

David me contou em detalhes a descoberta do tumor, o choque inicial, a sentença de morte em seis meses, que ele reverteria com persistência, força de vontade, amor e o melhor que a medicina pode oferecer, no Brasil e nos Estados Unidos.

Foi a última vez que o encontrei.

Duas grandes perdas...2

Na mesma sexta-feira, em Brasília, morreu a médica anestesista Tânia Abreu Carvalho, uma quase irmã deste Repórter PH, nascida em São Luís, filha de Isabel e Herschel Carvalho e irmã dos também médicos Carvalho Neto (mora em Parnaíba-PI) e Herschel Carvalho Filho (mora em Caxias).

Tânia tinha também duas irmãs, Lívia e Nádia (esta, mora em São Luís) e um quase-irmão, o jornalista Marcelo Abreu.

Hoje, como sempre acontece quando perdemos uma pessoa querida, gostaria de acreditar que existe outra vida, outra dimensão, onde os que morrem se encontram. E que nessa dimensão Tânia encontrará seu pai, meu primeiro grande mestre e a quem devo muito do que aprendi na literatura e nas artes.

O menor robô do mundo

Um grupo de pesquisadores da Northwestern University, em Illinois, nos Estados Unidos, criou o menor robô ambulante do mundo, que mede apenas meio milímetro de largura.

A tecnologia é controlada remotamente e será utilizada para ajudar em procedimentos cirúrgicos e no conserto de máquinas em espaços extremamente pequenos, onde, por exemplo uma chave inglesa não seria capaz de encaixar.

A pesquisa foi publicada na quarta-feira na revista científica Science Robotics.

O menor robô...2

O robô ainda está na fase de testes e reparos, e não há previsão de quando a tecnologia será lançada no mercado.

Segundo os pesquisadores, o formato de um caranguejo peekytoe em miniatura foi escolhido por um capricho criativo, mas a técnica desenvolvida por eles permite criar robôs em praticamente quaisquer outros formatos necessários e desejados.

A tecnologia na qual o robô foi baseado foi originalmente desenvolvida há oito anos. As peças são fixadas em um substrato de borracha esticado e, quando o material é relaxado, o dispositivo aparece em sua forma, que pode ser controlada com precisão.

Em solenidade recente, no TSE, o reencontro de amigos de quase 40 anos: o hoje desembargador-presidente do TRT do Maranhão, Carvalho Neto, e o procurador federal Georgino Melo e Silva
Em solenidade recente, no TSE, o reencontro de amigos de quase 40 anos: o hoje desembargador-presidente do TRT do Maranhão, Carvalho Neto, e o procurador federal Georgino Melo e Silva

Paula Toller no Palazzo

Esta semana começa com muito gás em torno da apresentação em São Luís da cantora Paula Toller (Ex- Kid Abelha), que no próximo sábado desembarca no palco  do Palazzo Eventos, no Araçagi, a partir das 21h.

Com produção local da Reprise Produções, o público maranhense vai ser presenteado com o show que já levou mais de 150 mil pessoas a cantarem junto com a premiada artista, que tem lotado casas de show por onde passa.

Paula Toller está no melhor de sua forma artística, e apresenta um repertório que contempla toda a sua carreira, em especial os tempos de vocalista da Banda Kid Abelha, que teve mais de 9 milhões de discos vendidos em 39 anos.

DE RELANCE

Para Dórea deu tudo errado

Não é a toda hora que se encontra uma história de superação no fracasso como a que está sendo oferecida ao público em geral pelo ex-governador João Doria. Histórias de superação, em geral, são relatos edificantes. Mostram como alguém, saindo de condições terrivelmente adversas, consegue superar uma a uma todas as suas dificuldades, para ao fim chegar à vitória.

Com Doria aconteceu exatamente o contrário. Saindo de condições terrivelmente favoráveis, foi destruindo uma por uma todas as suas facilidades, para ao fim chegar à derrota. Há menos de quatro anos, era o homem que “tinha tudo” na política brasileira; seu futuro lhe reservava, no mínimo, a Presidência da República. Hoje é três vezes nada.

Para Dórea deu tudo errado...2

Dória é realmente um fenômeno. Lançou-se a uma corrida de 5 mil metros e conseguiu chegar antes do ponto de partida – ou seja, correu para trás.

Não é mais o futuro presidente do Brasil, cargo semi-obrigatório para quem cresce na política do maior Estado do país. Não é sequer candidato à Presidência na próxima eleição – conseguiu ser transformado em picadinho pelos seus companheiros de PSDB.

Não é mais, nem mesmo, o governador de São Paulo. Ou seja: acabou com menos do que tinha quando começou. 

O Chef Anderson Theodomiro e Jália Rubi com a irmã dele, Lidice Ellen Fiche, a sobrinha Mariana Fiche, o cunhado Marcelo Fiche e o genro Gregory Moura
O Chef Anderson Theodomiro e Jália Rubi com a irmã dele, Lidice Ellen Fiche, a sobrinha Mariana Fiche, o cunhado Marcelo Fiche e o genro Gregory Moura

Reunião de família na Petisqueira da Mamãe

O domingo foi um dia de festa para o Chef Anderson Theodomiro e sua mulher Jália Rubi.

O casal recepcionou no seu restaurante Petisqueira da Mamãe, a irmã dele, Lidice Ellen Fiche (designer de joias), a sobrinha Mariana Fiche, o cunhado Marcelo Fiche e o genro Gregory Moura.

O restaurante, que serve uma das comidas contemporâneas mais aplaudidas da cidade, registrava muitas presenças conhecidas, como Lúcia Lobato, Fátima Frota, Ana Lucia e Amaro Santana Leite, Teresa Martins, Raquel Belo, entre outros.

 Mia Couto em São Luís

A Academia Ludovicense de Letras (ALL), o Sesc e a Duvel realizam em São Luís “Conversações de além-mar: encontro internacional de literatura da língua portuguesa” com o escritor moçambicano Mia Couto, ganhador do Prêmio Camões 2013, no dia 2 de junho, às 19h30, no Teatro Sesc.

O evento é apenas para convidados, mas no dia 3 de junho o público pode bater um papo com o escritor no auditório principal do Prédio Paulo Freire (térreo) da UFMA, às 15h30.

O objetivo do evento é promover e divulgar a literatura de língua portuguesa, estimular a leitura e contribuir para a formação de uma sociedade cada vez mais consciente, crítica e humana por meio do diálogo com Mia Couto, o autor moçambicano mais conhecido mundialmente na atualidade.

 Mia Couto em São Luís...2

Nascido em 1955, na Beira, Moçambique, Mia Couto é biólogo, jornalista e autor de mais de trinta livros, entre prosa e poesia. Seu romance Terra sonâmbula é considerado um dos dez melhores livros africanos do século XX.

O escritor português-moçambicano recebeu uma série de prêmios literários, entre eles o Prêmio Camões de 2013, o mais prestigioso da língua portuguesa, e o Neustadt Prize de 2014.

Mia Couto é membro correspondente da Academia Brasileira de Letras e o único escritor africano membro da da maior entidade cultural do Brasil.

Dentre suas obras publicadas no Brasil destacam-se O fio das missangas, E se Obama fosse africano, Antes de nascer o mundo, Estórias abensonhadas e Terra sonâmbula.

Dos seus livros mais recentes publicados no Brasil, destaque para O bebedor de horizontes, terceiro romance da trilogia “As areias do imperador”.

Mia Couto é considerado um dos maiores escritores de língua portuguesa da atualidade
Mia Couto é considerado um dos maiores escritores de língua portuguesa da atualidade

Para escrever na pedra:

“Nunca o nosso mundo teve ao seu dispor tanta comunicação. E nunca foi tão dramática a nossa solidão. Nunca houve tanta estrada. E nunca nos visitamos tão pouco”. De Mia Couto, escritor moçambicano que está sendo esperado esta semana em São Luís.

TRIVIAL VARIADO

No terceiro dia de Expo Indústria Maranhão, o presidente da Fiema, Edilson Baldez, recebeu o secretário chefe da Casa Civil, Sebastião Madeira, que esteve representando o Governo do Estado, um dos correalizadores da maior feira multissetorial do Nordeste.

No assunto: o presidente acompanhado por uma comitiva de diretores da Federação fez questão de realizar um tour pela feira que apresenta os principais setores industriais do Maranhão.

Os setores da moda estiveram em evidência nos quatro dias da Expo Indústria Maranhão. O evento pretende evidenciar a moda maranhense contribuindo para fortalecimento e desenvolvimento da cadeia produtiva deste importante segmento da indústria maranhense.

Destaque para o primeiro desfile realizado na noite de abertura: o da estilista Lisyane Santos, da empresa Lizzi, que apresentou a coleção Persona, inspirada na escritora Clarice Lispector.

Em tempo: as peças da estilista que integra o Sindivest ganharam o mercado exterior, sendo exportadas para Paris e 27 cidades na França, por conta do alto padrão e do trabalho com bordados manuais. 

Ceres e Roosevelt Murad já estão de volta à Ilha, após um giro de duas semanas pela bela Itália, onde ele aproveitou para comemorar sua nova idade.

Será celebrada hoje, às 18h, na Igrejinha do Olho d´Agua (Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro), a Missa de 1 ano do falecimento de José de Ribamar Barbosa Belo, o nosso saudoso e querido amigo Zeca Belo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.