O que é e o que não é realidade

Previsões de De Volta para o Futuro 2: erros e acertos

No filme, Marty McFly e Doc Brown vieram para o "futuro": no caso, hoje.
Na Mira21/10/2015 às 10h24

SÃO LUÍS - Em 1989, De Volta para o Futuro 2 estourava nos cinemas. As aventuras de Marty McFly e Doc Brown chegaram ao futuro - o futuro, naquela época, era a data 21 de outubro de 2015.

Neste filme que marcou o sucesso da trilogia nas telonas, foram feitas algumas previsões das tendências tecnológicas que iriam ser costume na sociedade quase 26 anos depois. Entre erros e acertos, veja, abaixo, quais foram as previsões feitas pelo filme:

No quesito transportes, os carros voadores eram a maior promessa. Na realidade, ainda é um futuro distante, apesar das tentativas de várias empresas - como a Terrafugia, que prometeu um modelo para vendas em 2012, mas encontrou várias barreiras. Entretanto, em um detalhe as empresas foram bem sucedidas: em veículos mais silenciosos, com zumbidos baixos, como ocorre hoje em carros elétricos.

O conversor de energia Mr. Fusion - que transformaria lixo em combustível para os carros -, ainda não é uma opção. Porém, há pesquisa: empresas mundiais vem realizando testes da geração de energia a partir do lixo.

Cenas do filme De Volta Para o Futuro 2.

Além do carro voador, outro utensílio bastante comentado no longa é o skate voador (hoverboard). Os últimos anos comprovaram que a ideia não é tão improvável assim nos dias de hoje, mas com limitações. Um modelo feito pela Lexus foi demonstrado em agosto, e requer uma pista de trilhos de metal posicionados no chão para que o skate levite.

Entre alguns erros, estão exemplos como as placas de carro com códigos de barra, que ainda não se tornaram realidade. Mas o método de pagamento de corrida de táxis, por exemplo, que no filme são feitas pelas digitais, não são tão diferentes dos pagamentos via aplicativo, como o Uber.

Mas a fama do filme está pelos acertos: os quepes da polícia com telas que mostravam mensagens são semelhantes às roupas que mostram tuítes, da marca CuteCircuit's. Além disso, o uso da tecnologia nas roupas ocorre em alguns pontos, como no encaixe de eletrônicos nos tecidos das roupas. E os famosos tênis que se amarram sozinhos também já foram patenteados pela Nike. Outros pontos acertados pelo longa são: os robôs, utilizados, por exemplo, por organizações de mídia para conseguir novos ângulos - semelhantes aos drones utilizados atualmente; e os óculos inteligentes, que hoje são apostas de algumas empresas, como o Google Glass.

Cenas do filme De Volta Para o Futuro 2.

Para o futuro dos cinemas, o filme prometia um cenário das telonas com imagens mais nítidas, claras e brilhantes. Características bem perceptíveis no filme mais recente de Robert Zemeckis, A Travessia - cineasta, inclusive, que também dirigiu De Volta para o Futuro 2. Nas previsões para as telinhas, o longa também foi bem sucedido. TVs controladas por voz e telas com exibições simultâneas já são comercializadas por algumas empresas do ramo.

Outros erros do filme são a constante utilização dos fax e a ausência dos smartphones.

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.