Polêmica

Gravadora retira 'falsas' músicas de Michael Jackson do streaming

As três faixas pertencem ao disco póstumo do artista lançado em 2010, intitulado 'Michael', um ano após sua morte.

Na Mira

Gravadora retira 'falsas' músicas de Michael Jackson do streaming
Gravadora retira 'falsas' músicas de Michael Jackson do streaming (Michael Jackson)

MUNDO - Em um processo movido por um fã do 'Rei do Pop', Michael Jackson, chegou ao fim na última quarta-feira (10). De acordo com os autos, três músicas atribuídas ao artista não foram gravadas por Michael Jackson e a gravadora Sony Music optou por retirar as composições das plataformas de streaming. 

De acordo com informações apuradas pela revista Rolling Stone EUA, o processo começou em 2014, quando a fã Vera Serova moveu uma ação contra a Sony Music e os produtores responsáveis pelas músicas “Breaking News,” “Keep Your Head Up,” e “Monster”. Segundo Vera, o artista responsável pelos vocais das três canções não era Michael Jackson, algo que os filhos e amigos do cantor já desconfiavam.

As três faixas pertencem ao disco póstumo do artista lançado em 2010, intitulado 'Michael', um ano após sua morte. Artistas conhecidos e respeitados na indústria da música internacional já haviam alertado sobre as 'falsas' canções. O produtor musical e rapper Will.i.am que trabalhou com Michael afirmou no ano de lançamento do álbum que aquele que cantava não era seu amigo, mas sim, outra pessoa. 

"Não é Michael Jackson. [...] Ouvi essa canção que está na internet agora, não é do Mike. Ele não estava lá para fazer a sua curadoria minuciosa que fez com 'Thriller' e 'Billie Jean.' Isso me enoja.", afirmou o cantor.

O processo chegou ao fim com um acordo entre as duas partes, sem detalhes revelados, apenas que as canções foram retiradas de todas as plataformas de streaming.

Em declaração, o porta-voz do espólio de Michael Jackson disse: “A remoção dessas três músicas não tem nada a ver com sua autenticidade. A discussão sobre as faixas está distraindo a comunidade de fãs e os ouvintes de Michael Jackson de focar sua atenção onde deveria estar – no lendário e profundo catálogo de músicas de Michael.” afirma.

Em nota à Billboard, a gravadora Sony Music afirma que "Apesar da possível decisão da Suprema Corte, as partes decidiram mutuamente encerrar o processo, que poderia incluir recursos adicionais e julgamentos na corte. [Remover as músicas do streaming] foi o melhor e mais simples caminho para avançar na conversa sobre essas três faixas,", alega. 

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.