Caso Mariana Ferrer

Artistas se manifestam na web contra tese de "estupro culposo"

Famosas como Iza, Rafa Kalimann e Deborah Secco desabafaram sobre o caso da influencer Mariana Ferrer.
Na Mira04/11/2020 às 08h14
Artistas se manifestam na <i>web</i> contra tese de "estupro culposo"A expressão "estupro culposo" causou revolta nas redes sociais. (Foto: reprodução)

BRASIL - O caso da digital influencer Mariana Ferrer voltou a tomar conta das redes sociais após a publicação de uma reportagem do The Intercept, que mostra que André Camargo Aranha, acusado de ter estuprado a influencer em 2018, durante uma festa em Santa Catarina, foi inocentado.

O promotor do caso chamou a tese de "estupro culposo", que não é descrito no Código Penal. A expressão causou revolta nas redes sociais, e diversas artistas se manifestaram contra a decisão e, ainda, contra a maneira como Mariana foi humilhada pelo advogado de André Aranha, Cláudio Gastão da Rosa Filho, durante a audiência do caso.

Leia também: CNJ abre investigação sobre conduta de juiz em caso Mariana Ferrer

Famosas como Iza, Rafa Kalimann, Pitty, Bruna Marquezine, Thaynara OG e Deborah Secco desabafaram nas redes sociais e apontaram uma postura machista não só do advogado de Aranha, como também do promotor Thiago Carriço, que alegou o "estupro culposo, e do juíz Rudson Marcos, que também aparece no vídeo da audiência.

"Entendam como é difícil ser mulher nesse país. O meu maior receio é que essa 'decisão inédita' abra precedentes pra inocentar estupradores. Estupro culposo não existe!", escreveu a influencer e apresentadora maranhense Thaynara OG. "Só faltava essa: estupro culposo. além de abrir um precedente absurdo, não faz o menor sentido. depois disso vem o quê, estupro em legítima defesa?", questionou a cantora Pitty nas redes sociais.

Veja outras publicações:

Leia outras notícias em PortalNamira.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.