Carnaval 2018

Acadêmicos do Tatuapé leva o Maranhão para o Anhembi e já é uma das favoritas ao título

A escola de samba, que é a atual campeã do Grupo Especial de São Paulo, fez um desfile deslumbrante, mostrando para o Brasil toda a beleza do Maranhão.

Na Mira

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h20
Influência da cultura jamaicana no Maranhão. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Influência da cultura jamaicana no Maranhão. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.

SÃO PAULO - O primeiro dia de desfile das escolas de samba de São Paulo foi marcado por muito encanto e grandes sambas-enredo. Entre os destaques da primeira noite está a escola de samba Acadêmicos do Tatuapé, atual campeã do Grupo Especial de São Paulo, que trouxe para a avenida toda a beleza, magia, cultura e fé do Maranhão, por meio de fantasias e alegorias deslumbrantes, além de uma samba-enredo potente, o que faz da agremiação uma forte candidata ao bicampeonato.

Leia também:

Acadêmicos do Tatuapé divulga letra de samba enredo que homenageia Maranhão

Maranhão será enredo da Acadêmicos do Tatuapé em 2018

Com quadra lotada, Acadêmicos do Tatuapé comemora título inédito

Acadêmicos do Tatuapé é a campeã do Carnaval de São Paulo

Alcione será homenageada pela Mocidade Alegre no Carnaval 2018 de São Paulo

Eram 3h40 (horário de Brasília) de sábado (10), quando a Tatuapé entrou na avenida com um lindo enredo "Maranhão, os Tambores vão Ecoar na Terra da Encantaria". Foram 3,2 mil integrantes trabalhados em fantasias luxuosas, além de alegorias gigantescas e alas coreografadas, fazendo um desfile encantador sem nenhum imprevisto.

Carro de abre-alas da Acadêmicos do Tatuapé. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Carro de abre-alas da Acadêmicos do Tatuapé. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Alas casa das minas e festa do divino. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Alas casa das minas e festa do divino. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.

Além do luxo das alegorias e fantasias, a bateria também marcou o Anhembi, com os integrantes fazendo uns "apagões", parando de tocar para ouvir a escola cantar o samba.

Bateria teve 220 ritmistas. / Foto: Marcelo Brandt/G1.
Bateria teve 220 ritmistas. / Foto: Marcelo Brandt/G1.
Musa fitness Andréa Capitulino é a rainha de bateria da Acadêmicos do Tatuapé. / Foto: Marcelo Brandt/G1.
Musa fitness Andréa Capitulino é a rainha de bateria da Acadêmicos do Tatuapé. / Foto: Marcelo Brandt/G1.

Outra característica marcante foi a bossa ao ritmo de reggae, que é popular no Maranhão e deixou o Brasil encantado.

O carnavalesco maranhense Wagner Santos estreou na Tatuapé, mostrando para o país como o Maranhão é lindo. A escola entrou na avenida “navegando" em uma ala que apresentava o mar e as caravelas dos portugueses. Logo depois vieram alas e carros mostrando a culinária, a história e a natureza do Estado.

 Carro retratou a culinária do Maranhão. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Carro retratou a culinária do Maranhão. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.

Teve, ainda, um enorme navio negreiro, que deixou o Anhembi impressionado, além da alegoria sobre as lendas do Maranhão, caveiras e mortos-vivos e o encanto das 40 meninas do balé de Paraisópolis, as quais desfilaram em uma ala coreografada, cruzando a avenida na ponta dos pés.

Visão traseira do carro 'navio negreiro'. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Visão traseira do carro 'navio negreiro'. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Carro mostra as lendas do Maranhão. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Carro mostra as lendas do Maranhão. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.

Acadêmicos do Tatuapé terminou o desfile com 1h03 e se consagrou uma das favoritas da noite, podendo se tornar bicampeã do Carnaval de São Paulo.

Da cultura às lendas do Estado. / Foto: Marcelo Brandt/G1.
Da cultura às lendas do Estado. / Foto: Marcelo Brandt/G1.
Integrantes representam os índios. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.
Integrantes representam os índios. / Foto: Ardilhes Moreira/G1.

Veja alguns momentos marcantes que foram transmitidos pela TV Globo

Bateria da Tatuapé simboliza os blocos tradicionais maranhense

Comissão de frente da Tatuapé representa encontro de franceses com índios no Maranhão

Primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Tatuapé representa a Canção do Exílio

Samba enredo da Tatuapé faz homenagem ao Maranhão

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.