Imortal

É um orgulho e importante para minha vida ocupar a cadeira 23 da AML, diz José Jorge

Em entrevista ao Plugado, na Mirante FM, o escritor maranhense, natural de Pinheiro, vai ocupar a cadeira que pertenceu a Luiz Phelipe Andrés.

Pedro Sobrinho/Jornalista

José Jorge Leite: o mais novo imortal da Academia Maranhense de Letras. Foto: Divulgação
José Jorge Leite: o mais novo imortal da Academia Maranhense de Letras. Foto: Divulgação (Divulgação)

A Academia Maranhense de Letras (AML) elegeu no último dia 19 de setembro, em primeiro escrutínio, o escritor José Jorge Leite Soares para a Cadeira 23 da instituição, vaga com o falecimento de Luiz Phelipe Andrés. José Jorge obteve 30 dos 34 votos válidos.

Em entrevista ao PLUGADO, na MIRANTE FM, na última quarta-feira (28/9), ele falou da alegria e importância em tornar-se imortal da ACADEMIA MARANHENSE DE LETRAS. Ele também mapeou a sua história em Pinheiro, terra Natal, da sua vivência em São Luís, o amor pela artes e pela vida.

Perfil

José Jorge Leite Soares nasceu em Pinheiro (MA), tem 72 anos e é graduado em Engenharia Mecânica pela Universidade de Brasília. Foi deputado estadual por dois mandatos e exerceu também o cargo de secretário de estado no Governo do Maranhão. Atualmente é diretor de Planejamento e Relações Institucionais da Equatorial Energia.

José Jorge é cônsul honorário da França em São Luís, presidente do conselho diretor da Aliança Francesa, membro da Academia Pinheirense de Letras, Artes e Ciências e do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão. É autor dos livros Lugar das águas; Coisas de antanho; Quadros da vida pinheirense; Curacanga; e O contador de estórias.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.