Bacabeira

Educadores poderão se expressar melhor com alunos deficientes auditivos

No município de Bacabeira, quatro escolas de têm a presença de deficientes auditivos.
O Estado 12/06/2010 às 11h10

BACABEIRA - Cerca de 90 profissionais da rede básica de ensino de Bacabeira, entre professores, gestores, supervisores, além de técnicos administrativos e auxiliares de serviços gerais, voltarão à sala de aula, neste sábado (12), para o aprendizado de uma nova forma de comunicação: a Linguagem Brasileira de Sinais (Libras).

Iniciativa da Prefeitura de Bacabeira, por meio da Secretaria Municipal de Educação, o Curso de Formação Básico de Libras é uma oportunidade para a comunidade escolar aprender ou ampliar, gratuitamente, seus conhecimentos sobre a forma de comunicação utilizada pelos deficientes auditivos.

A formação básica, com duração de seis meses e carga horária de 120 horas, será ministrada por profissionais do Instituto Educacional Salvador Dalí (IESD), de São Luís.

“É a construção de uma rede escolar inclusiva”, ressaltou a secretária de Educação, Vilany Oliveira Rodrigues, durante a aula inaugural do curso, ocorrida sábado, 5.

Na ocasião, a secretária disse que a rede de ensino de Bacabeira tem poucos estudantes com deficiência auditiva, mas destacou a importância de preparar a comunidade escolar para lidar com a diversidade.

“Dos 4 mil alunos matriculados em nossa rede básica, apenas seis estudantes são portadores de deficiência auditiva. Embora seja um número pequeno, consideramos importante que os nossos profissionais estejam preparados para lidar com essa diversidade. Vai ajudar no processo de ensino e facilitar a inclusão, de uma maneira em geral, desse estudante”, destacou Vilany Rodrigues.

Deficientes

Os alunos portadores de deficiência auditiva citados pela secretária de Educação estão matriculados na Unidade Integrada Oswaldino José de Sousa (Peri de Baixo), Unidade Integrada Cristo Redentor (Peri de Cima), Unidade Integrada Padre Possidônio Monteiro (São Pedro) e na Escola Municipal Vereador Antônio Canuto (Vila Cearense).

As aulas do curso de Libras em Bacabeira, que começam hoje, serão ministradas quinzenalmente, no horário de 8h às 11h, na Unidade Integrada Raimundo Aquino, na sede do município. São duas turmas, com uma média de quatro pessoas cada uma. Os 82 profissionais inscritos, voluntariamente, representam metade dos funcionários da educação.

“Para nós, o interesse desses profissionais é uma demonstração de compromisso com a qualidade do ensino, da mesma forma que o investimento feito pela prefeitura”, frisou a Vilany Rodrigues.

Conteúdo

Durante os seis meses em que será realizado, o curso ensinará as saudações em Libras em contexto formal e informal; pronomes, expressões interrogativas, advérbios, verbos relacionados a meio de comunicação e trabalho, o plural e suas formas e a compreensão de diálogos. Além disso, os participantes aprenderão a utilização do alfabeto manual (datilologia), utilizado por pessoas com deficiência auditiva.

A metodologia do curso, conforme informou a diretora do Instituto Salvador Dalí, Risolange Oliveira, constará de aulas teóricas e práticas e algumas atividades serão apoiadas por um profissional, com deficiência auditiva, especializado na tradução da linguagem dos sinais.

Números

- Estudantes da rede básica de ensino - 3.960

- Deficientes auditivos na rede básica de educação: 6

- Número de escolas com estudantes com deficiência auditiva:4

- Duração do curso de Libras: 6 meses

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.