Fim da liberdade provisória

Preso acusado de tentativa de homicídio e estupro em Imperatriz

Segundo a polícia, Pablo de Morais teria utilizado do método "boa noite Cinderela" para levar as vítimas para lugares desertos.
Imirante.com05/06/2019 às 16h17
Preso acusado de tentativa de homicídio e estupro em ImperatrizAtualmente, Pablo está sendo investigado por novo delito, agora estupro de vulnerável, praticado no último dia 25 de maio. (Foto: Divulgação)

IMPERATRIZ - A Polícia Civil do Estado do Maranhão deu cumprimento, na manhã desta quarta-feira (5), ao mandado de prisão preventiva em desfavor de Pablo de Morais Amaral, expedido pela 2ª vara criminal de Imperatriz.

Segundo a Polícia Civil, Pablo respondia em liberdade provisória, com aplicação de medidas cautelares alternativas à prisão, ao processo de tentativa de homicídio contra duas mulheres no ano de 2018. Segundo as investigações, o indivíduo teria utilizado do método “boa noite Cinderela” para levar as vítimas para lugares desertos.

Relembre o caso: Garota de programa sofre tentativa de homicídio, após sair com cliente

No entanto, Pablo continuava frequentando bares e similares, o que já seria motivo suficiente para a decretação de sua prisão preventiva, uma vez que descumpriu uma das medidas cautelares alternativas à prisão, qual seja: não frequentar bar, boates e similares.

Atualmente, Pablo está sendo investigado por novo delito, agora estupro de vulnerável, praticado no último dia 25 de maio. Segundo a vítima e testemunhas, o criminoso teria colocado “boa noite Cinderela” ou outra droga em suas bebidas, motivo pelo qual a vítima teria passado mal, sendo levada pelo investigado para tomar uma água.

A vítima relatou que acordou na casa do investigado, não recordando os fatos que ocorreram na madrugada. A vítima disse à polícia relembrar de “flashes” de que teria praticado relação sexual com ele. Relatou também, que ao olhar o aparelho de celular dele encontrou um vídeo dela nua, motivo porque ficou desesperada e com medo do agressor, solicitando que fosse levada para sua residência.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.