Investigação

Polícia conclui perícia em celular de prefeito assassinado

O resultado ainda é mantido em sigilo, mas o delegado regional declarou que num espaço razoável de tempo a polícia espera chegar aos executores.
Tátyna Viana/Imirante.com16/11/2018 às 14h21
Polícia conclui perícia em celular de prefeito assassinadoO delegado regional Eduardo Galvão diz que há elementos importantes, mas que precisam ser mantidos em sigilo. ( Foto: Reprodução)

IMPERATRIZ - A força-tarefa que investiga o assassinato do prefeito de Davinópolis Ivanildo Paiva, no último domingo (11) ainda depende de perícias para avançar nas investigações, mas já concluiu as análises no celular do prefeito. O aparelho foi localizado em Imperatriz após o desaparecimento dele.

O delegado regional Eduardo Galvão, que integra a equipe da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), que investiga o caso, diz que há elementos importantes, mas que precisam ser mantidos em sigilo.

Leia também:

Polícia divulga retrato falado de suspeitos da morte de prefeito

Corpo de prefeito assassinado é sepultado em Imperatriz

"A perícia no aparelho celular já foi concluída, a gente não pode revelar o resultado, mas tem ajudado de maneira significativa no encaminhamento das investigações. A gente acredita que dentro de num espaço razoável a gente consiga chegar, primeiramente, aos executores e chegando a eles, chegar aos prováveis mandantes", informou Galvão.

O delegado disse, também, que após a divulgação do retrato-falado a polícia tem recebido informações, mas ainda não chegou a um suspeito com auxílio das fotos montadas com base nas características citadas por testemunhas que teriam visto os suspeitos nos arredores da fazenda do prefeito.

"Estamos fazendo tomadas fotográficas de pessoas que já tiveram envolvimento com crimes mas até agora não tivemos um reconhecimento positivo. Além desse fato, a gente aguarda também porque no local foram arrecadadas parciais e fragmentos de impressões digitais, houve luta, como já havíamos divulgado, e nesses materiais arrecadados a gente busca chegar à autoria, fazendo cruzamento dessas informações", disse o delegado regional.
Área de anexos

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.