Abrindo o jogo

"Vamos sentar para conversar", diz Márcio Diogo sobre permanência no Moto Club

Márcio foi sincero e disse que o Moto chegou "ao fundo do poço"
Thiago Bastos / Imirante Esporte24/11/2021 às 15h51
"Vamos sentar para conversar", diz Márcio Diogo sobre permanência no Moto ClubMárcio foi sincero e disse que o Moto chegou “ao fundo do poço” (Hiago Ferreira / Moto Club de São Luís)

SÃO LUÍS – Um dos destaques do Moto na temporada 2021, Márcio Diogo falou com o Imirante Esporte e disse que precisa conversar com o presidente do clube, Yglésio Moyses, para saber se fica no clube na temporada 2022.

Ele não escondeu o carinho com o clube e disse que a torcida é a única razão para se acreditar em novos tempos no clube.

Márcio foi sincero e disse que o Moto chegou “ao fundo do poço”.

Imirante Esporte: Como os jogadores receberam a nova diretoria?

Márcio Diogo: Ainda não conversamos após a eliminação na Copa do Nordeste e devemos conversar em breve.Estamos na expectativa, principalmente em relação aos nossos débitos e em relação ao fuutor. Tudo está em aberto e o quanto antes for resolvido, melhor ainda.

Imirante Esporte: O que vocês esperam ouvir da diretoria?

Márcio Diogo: Primeiramente a questão financeira. Estamos com um déficit muito grande, mas já sabemos que o atual presidente recebeu o clube em situação muito dificil, mas estamos na expectativa. Acompanhamos pelas falas do presidente que o clube está zerado, mas esperamos que tudo seja resolvido.

Imirante Esporte: A gestão anterior do Moto Club deixou o clube largado?

Márcio Diogo: Sim, sem dúvida. Inclusive relatamos isso em uma nota e o então presidente, Natanael Júnior, também soltou uma nota. Ficou aquela impressão de que ninguém quer jogar por causa de dinheiro, mas nós tentamos até o último momento, cientes do quanto era importante para o clube. O jogador já atua pressionado, e sem receber? Como fica? Levamos uma pressão muito grande, não somente os atletas ficaram largados, mas principalmente outros funcionários do clube.

Imirante Esporte: E o Márcio Diogo, quanto falta para receber?

Márcio Diogo: Neste momento, são três meses de salários. Como eu sou de Pinheiro, tenho que pagar aluguel e esta despesa e não é só essa minha a realidade e sim de outros jogadores. Atletas que atuaram em jogos pontuais também estão em situação difícil.

Imirante Esporte: Qual a certeza de que o Márcio Diogo terá de que vai permanecer em 2022?

Márcio Diogo: Primeiramente vamos sentar para conversar, com o nosso presidente, com a diretoria. Passa muito por projeto. Seria muito fácil chegar e agradecer ao clube, fazer uma postagem de agradecimento, sem saber da atual realidade. Se fosse somente questão de proposta, já teria saído. Então é preciso ouvir a diretoria para definir se fico ou não.

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.