Bons ventos

Centro de treinamento de Kitesurf em São Luís será referência em ciclos olímpicos

Local receberá apoio do Ministério do Esporte por meio da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Desempenho .

Com informações do Ministério do Esporte

Centro de treinamento recebe visita de ministro dos esportes, André Fufuca, e da secretária Nacional de Esporte, Iziane Castro
Centro de treinamento recebe visita de ministro dos esportes, André Fufuca, e da secretária Nacional de Esporte, Iziane Castro (Divulgação / Ministério dos Esportes)

SÃO LUÍS - O ministro do Esporte, André Fufuca, esteve na manhã desta segunda-feira (8/7) nas instalações do Centro de Treinamento Ocean Kite Point, em São Luís. O espaço, destinado à preparação de atletas de alto rendimento de Kitesurf e Vela Náutica, recebe o apoio do Ministério do Esporte e servirá também como preparação para futuros esportistas brasileiros. Por meio da Secretaria Nacional de Esporte de Alto Desempenho (SNEAD), o Ministério do Esporte possui um Termo de Fomento junto à Confederação Brasileira de Vela (CBVela) para apoiar a preparação da equipe Olímpica de Fórmula Kite de Vela e a participação em campeonatos internacionais.

Para Fufuca, o espaço disponibiliza um centro de alto rendimento para os atletas do estado e uma base consolidada para o futuro. “Essa base se estende desde o início do esporte até os atletas que estão se preparando não só para agora em 2024, mas também para 2028 e os anos vindouros. São duas iniciativas do Ministério que visam dar estrutura, conforto, dignidade e, acima de tudo, tranquilidade para que os atletas possam se formar, competir e levar o nome do Brasil pelo mundo afora”, explicou.

A parceria firmada disponibiliza R$ 680 mil para a preparação dos atletas no centro de treinamento. O apoio financeiro possibilitou aos esportistas de alto rendimento acesso a uniformes, diárias nacionais para alimentação e hospedagem, aquisição de adesivos, banners para divulgação, passagens aéreas e apoio de equipe especializada com assessoria, assistente técnico e preparador físico. Para a participação em competições internacionais, foram custeadas diárias de hospedagem, alimentação e aquisição de passagens aéreas.

A secretária Nacional de Esporte de Alto Desempenho, Iziane Castro, também participou da solenidade que marcou a entrega do Centro de Treinamento e destacou a importância do espaço para os esportistas do Maranhão e de toda a Vela e kitesurf brasileiro. “O centro beneficia os atletas de alto rendimento, principalmente agora com os Jogos Olímpicos, mas também nas disputas de mundiais e para manter o alto rendimento. O Maranhão é um dos melhores lugares para a prática do esporte, e acredito que nossos atletas não precisam mais sair daqui para fazer intercâmbio, e sim que atletas de outros países venham para cá, pois temos os melhores ventos e agora um dos melhores centros de treinamento para essa prática esportiva”, afirmou.

Reconhecimento

O centro de treinamento tem foco especial nas competições de alto nível, como os Jogos Olímpicos, mas também foi projetado para os programas de treinamento e desenvolvimento de novos atletas, não apenas para garantir um desempenho imediato, mas para construir uma base que possa ser aprimorada e expandida ao longo do tempo.

O apoio do Ministério do Esporte e o legado foram ressaltados pelo presidente da CBVela, Marco Aurélio de Sá Ribeiro. “É fundamental esse apoio do Ministério para os treinamentos dos atletas. Hoje o Ministério nos ajuda a construir um legado. É o primeiro centro de treinamento de alto rendimento do nordeste brasileiro para a Vela, em especial no Maranhão, que tem o segundo maior litoral do Brasil e as melhores condições para velejar.”

O atleta olímpico e bicampeão pan-americano, Bruno Lobo, que representará o país no kitesurf durante os jogos internacionais, fez a preparação no espaço e acredita que a iniciativa será essencial para o crescimento e fomento do esporte no estado. “Eu pratico há mais de 14 anos e o começo foi muito difícil, pois não havia uma estrutura tão adequada. Hoje realmente é outra realidade. Esperamos que o esporte cresça e que essa semente que está sendo plantada possa trazer novos frutos, novos atletas e uma nova geração para termos outros representantes de níveis olímpicos.”

O Kitesurf é uma das classes mais radicais da vela e fará, pela primeira vez, parte do programa olímpico. Os atletas usam prancha e uma pipa grande para deslizar sobre a água, em uma mistura de surfe, windsurfe e wakeboard.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.