(Divulgação)

COLUNA

Coluna Via Digital
Coluna Via Digital por Lucia Camargo Nunes, economista e jornalista especializada no setor automotivo.
Coluna Via Digital

BYD, GWM e Caoa Chery são as marcas que mais crescem no Brasil

Estudo inédito mostra o sobe e desce de novatas e tradicionais e o quanto o mercado ainda pode se transformar este ano.

Por Lucia Camargo Nunes*

Ora 03 Skin. (Foto: GWM)
Ora 03 Skin. (Foto: GWM)

Os números de evolução de participação de mercado, em um levantamento exclusivo feito pela Via Digital, mostram que as marcas chinesas avançam fortemente no mercado brasileiro.

A BYD foi a que mais evoluiu na comparação dos dois últimos trimestres (outubro a dezembro versus janeiro a março) com 72%.

Dolphin Mini. (Foto: BYD)
Dolphin Mini. (Foto: BYD)

O confronto do share entre o quarto e o primeiro trimestres indica não apenas a evolução de cada uma das 20 marcas, mas as tendências de mercado num recorte de seis meses e o apetite diante da concorrência.

A explosão de vendas do Dolphin (desde o segundo semestre de 2023) e o Dolphin Mini (lançado em fevereiro) justificam a evolução da BYD, que há um ano tinha apenas 0,1% de participação.

Na sequência vem a GWM, puxada pelo bom desempenho dos modelos Ora 03 e Haval.

A Caoa Chery, que disparou nas vendas com o Tiggo 5X, cresce também com o Tiggo 7, após a recém-lançada versão Sport, e a estratégia de redução dos preços de seu portfólio.

Tiggo 7 Sport. (Foto: Caoa Chery)
Tiggo 7 Sport. (Foto: Caoa Chery)

Também de origem asiática, a Honda se destaca pela diversificação de portfólio e pelo crescimento sustentável das boas vendas de City (hatch e sedã), Civic, HR-V e ZR-V.

A Nissan, outra que se destaca entre as marcas de evolução em market share, surge na vice-liderança dos SUVs com o Kicks, além de ter conquistado aumento de vendas com o Versa, Sentra e Frontier.

Kicks é vice lider entre os SUVs. (Foto: divulgação)
Kicks é vice lider entre os SUVs. (Foto: divulgação)

No meio da tabela

Mesmo sem lançamentos nos últimos meses, a Jeep é a marca do Grupo Stellantis com melhor desempenho, o que tende a aumentar com a chegada da linha 2025 do Compass.

Outra que cresceu e pode crescer mais é a Toyota, prestes a anunciar a nova geração do Corolla Cross e no final do ano lançar o tão aguardado SUV compacto, Yaris Cross.

A Ford, que agora é só importadora, vai escalando sua participação. Mérito da Ranger, a picape mais evoluída do segmento, e que cresce mesmo sem grandes destaques no portfólio -- Territory não emplacou enquanto Bronco e Maverick patinam nas vendas.

Cinco marcas tiveram suas participações estáveis. A líder de vendas Fiat, com 21% de mercado, manteve sua fatia do bolo nesta comparação entre as 20 marcas. Permaneceram inalteradas também Ram, Mitsubishi, BMW e Audi.

Volkswagen e Citroën tiveram quedas, mas ambas trabalham no planejamento de novos produtos e podem chegar até o fim do ano em melhores posições.

Na zona de rebaixamento: será que vão reagir?

Do lado de baixo da tabela, as marcas que mais perderam market share foram: Volvo, Peugeot, GM, Hyundai e Renault.

A Peugeot, que tem como principal produto o 208, cai em participação justamente porque seu compacto não vem tendo um bom desempenho.

Já a GM perde terreno em quase todos segmentos em que atua: Onix, Cruze, S10 e Montana. O Onix Plus continua líder, mas vem sendo atacado de perto pelo Volkswagen Virtus.

A Hyundai também perdeu o fôlego, mas tende a melhorar seu desempenho com a chegada do novo Creta (provavelmente no fim do ano) e a nova safra de importados.

A Renault também pode recuperar terreno com o novo Kardian, e o mesmo deve ocorrer com a Volvo, às vésperas do lançamento do novo elétrico mais acessível EX30.

Confira o ranking das 20 marcas

MarcaMarket share 
4º T 2023 (%)
Market share 
1º T 2024 (%)
Evolução 
(%)
1ª BYD1,83,172
2ª GWM0,91,233,3
3ª Caoa Chery1,92,426,3
4ª Honda2,83,525
5ª Nissan3,34,021,2
6ª Jeep4,65,315,2
7ª Ford1,51,713,3
8ª Toyota8,28,76,1
9ª Fiat21210
10ª RAM1,51,50
11ª Mitsubishi110
12ª BMW0,70,70
13ª Audi0,30,30
14ª Volkswagen16,515,9-3,6
15ª Citroën1,51,4-6,7
16ª Renault65,5-8,3
17ª Hyundai97,7-14,4
18ª General Motors14,211,8-16,9
19ª Peugeot1,61,2-25
20ª Volvo0,40,3-25

Fonte: Fenabrave

O ano ainda terá muitos lançamentos e desafios e será interessante acompanhar essa dança de cadeiras nos posicionamentos das marcas, porque certamente as que perdem já devem estar reavaliando estratégias para recuperar suas fatias.

Ao mesmo tempo, quem está no topo trabalha para se manter em alta e mesmo as marcas no meio da tabela, como a líder Fiat e a arrojada BMW, têm planos ambiciosos para ganhar mercado.

Algumas montadoras alegam que a greve do Ibama, que ocorre desde março, afeta o volume de vendas. O órgão é responsável pela emissão das licenças ambientais exigidas pela legislação para liberação de veículos importados.

*Lucia Camargo Nunes é economista e jornalista especializada no setor automotivo, editora do portal www.viadigital.com.br e do canal @viadigitalmotors no YouTube. Acesse: linktr.ee/viadigitalmotors E-mail: lucia@viadigital.com.br

As opiniões, crenças e posicionamentos expostos em artigos e/ou textos de opinião não representam a posição do Imirante.com. A responsabilidade pelas publicações destes restringe-se aos respectivos autores.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram, TikTok e canal no Whatsapp. Curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.