Copa do Brasil

Moto Club tem início espetacular, mas cede virada ao Fluminense e está fora da Copa do Brasil

Depois de abrir dois gols de vantagem, o Papão foi derrotado pelo Tricolor no Castelão.
Gustavo Arruda / Imirante Esporte26/02/2020 às 23h34
Moto Club tem início espetacular, mas cede virada ao Fluminense e está fora da Copa do BrasilLance do jogo entre Moto Club e Fluminense. (Mailson Santana / Fluminense FC)

SÃO LUÍS - O Moto Club viveu uma noite de extremas emoções nesta quarta-feira (26), indo do sonho ao pesadelo durante os 90 minutos de sua estreia na Copa do Brasil. Contando com o apoio da torcida rubro-negra no Estádio Castelão, o Papão do Norte teve um início de jogo espetacular diante do Fluminense, fez dois gols em apenas 11 minutos e sinalizou que poderia conquistar uma classificação histórica na competição nacional, mas o Tricolor mostrou sua força, conseguiu a virada durante o segundo tempo, venceu por 4 a 2 e decretou a eliminação motense na primeira fase.

Leia também:

Após eliminação, Dejair Ferreira elogia comprometimento do Moto Club

De cabeça erguida: jogadores do Moto Club destacam atuação contra o Fluminense

Destaque contra o Moto Club, Nenê exalta poder de reação do Fluminense

Odair Hellmann ressalta postura tranquila do Fluminense diante do Moto Club

Jogando em casa, o Moto Club tomou a iniciativa e surpreendeu o Fluminense ao abrir o placar com apenas 40 segundos de partida: após cobrança de escanteio, o zagueiro Walace fez o desvio e marcou o primeiro gol rubro-negro. Animado, o Papão ampliou a vantagem aos 11 minutos, com Jeorge, que recebeu cruzamento de Silvio Tapajós e mandou de carrinho para as redes. Depois disso, o Moto tentou segurar o resultado, mas Nenê desequilibrou pelo Fluminense com um gol de pênalti aos 19 minutos e uma cobrança de falta magistral aos três minutos do segundo tempo. Com a classificação nas mãos, o Tricolor confirmou a vitória com gols de Nino, aos 26, e Marcos Paulo, aos 38.

Participando da Copa do Brasil pela 12ª vez na história, o Moto Club não conseguiu igualar a sua melhor campanha na competição nacional: em quatro oportunidades, o Papão do Norte avançou à segunda fase do torneio. Já o Fluminense, que faturou o título em 2007, enfrentará o Botafogo (PB) na próxima etapa da Copa do Brasil, em jogo único marcado para o Maracanã.

Fora da Copa do Brasil, o Moto Club volta agora as suas atenções para o Campeonato Maranhense, torneio onde ocupa a liderança. A próxima partida do Papão será o Superclássico contra o Sampaio Corrêa, marcado para o dia 7 de março, às 16h30, no Estádio Castelão, com transmissão da rádio Mirante AM e cobertura completa do Imirante Esporte. O Fluminense, por sua vez, encara o Madureira na tarde deste domingo (1º), às 16h, no Maracanã, pela rodada de abertura da Taça Rio, que é o segundo turno do Campeonato Carioca.

O jogo

Precisando da vitória para se classificar, o Moto Club precisou de pouquíssimo tempo para apresentar suas credenciais ao Fluminense. Logo no primeiro lance, Silvio Tapajós avançou pela ponta esquerda e fez o cruzamento, que foi afastado por Digão. Na cobrança do escanteio, o zagueiro Walace apareceu como elemento surpresa e abriu o placar para o Papão, com apenas 40 segundos de duelo. Pouco depois, aos três minutos, Ramon aproveitou mais um escanteio, fez o desvio de cabeça, e Muriel, bem posicionado, salvou o Tricolor.

Enquanto o Fluminense tentava se organizar, o Moto Club mantinha o domínio do jogo, para festa da torcida rubro-negra no Castelão. Aos 11 minutos, Silvio Tapajós foi lançado nas costas de Gilberto, avançou pela esquerda e cruzou na medida para Jeorge, que desviou de carrinho e anotou o segundo gol do Papão. Assustado, o Fluminense tentou uma reação rápida aos 13, com Evanílson, que chutou da entrada da área e tirou tinta do travessão rubro-negro.

Em situação delicada na partida e diante de um valente Moto Club, o Fluminense reagiu aos 15 minutos. Após ser derrubado por Ramon na grande área e a arbitragem marcar a infração, Nenê cobrou pênalti com categoria, descontando o prejuízo para o Tricolor. Depois do gol, o Fluminense se animou e quase arrancou o empate aos 19: após sobra de escanteio, Fernando Pacheco arriscou o chute, e a bola passou perto do gol de Saulo.

Após sofrer o gol, o Moto Club diminuiu a pressão, e o Fluminense foi ao ataque em busca do empate. Aos 30 minutos, Gilberto arriscou o chute, e a bola sobrou para Wellington Silva, que finalizou e parou em grande defesa de Saulo. Já aos 45, Nenê finalizou da entrada da área, Saulo rebateu, mas se recuperou e segurou a bola antes que Fernando Pacheco pudesse aproveitar o rebote

Nenê desequilibra e comanda virada do Fluminense

Depois de sofrer com o excelente início de jogo do Moto Club, o Fluminense pagou na mesma moeda durante o segundo tempo. Logo aos três minutos, Nenê cobrou falta com perfeição, no ângulo esquerdo de Saulo, e deixou tudo igual no Castelão. Como o empate não interessava, o Moto voltou ao ataque: Doda, aos 11, e Silvio Tapajós, aos 12, tiveram boas oportunidades e finalizaram para fora.

Empolgado e empurrado pela torcida, o Moto Club intensificou a pressão diante do Fluminense. Clessione, aos 20 minutos, arriscou o chute e quase surpreendeu o goleiro Muriel, que escorregou no lance. Pouco depois, aos 22, Denílson chutou da entrada da área, e Marcos Paulo fez o corte de cabeça. Seguro na defesa, o Fluminense mostrou sua força no ataque aos 26, com o zagueiro Nino, em posição irregular, desviando cruzamento de Nenê e decretando a virada tricolor.

Com claros sinais de desgaste físico pela intensidade da partida e pelo peso do gramado de um Castelão castigado pelas chuvas, o Moto Club não teve forças para buscar um novo empate ou mesmo a virada. Administrando o resultado, o Fluminense ainda encontrou espaço para ampliar a vantagem: Marcos Paulo, aos 38, recebeu passe de Yago Felipe, limpou a marcação e garantiu a vitória tricolor em São Luís.

FICHA TÉCNICA

MOTO CLUB: Saulo; Denílson, Ramon, Walace (Douglas) e Wesley; Amaral, Naílson, Doda (Luan) e Ancelmo; Silvio Tapajós e Jeorge (Clessione). Treinador: Dejair Ferreira

FLUMINENSE: Muriel; Gilberto, Nino, Digão e Egídio; Henrique, Yuri (Paulo Henrique Ganso) e Nenê; Wellington Silva (Yago Felipe), Fernando Pacheco (Marcos Paulo) e Evanílson. Treinador: Odair Hellmann

Leia outras notícias em ImiranteEsporte.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.