Futebol

René Simões compara punição de Jobson a pena de morte

Treinador lamentou punição imposta pela Fifa a atacante alvinegro.

Gazeta Esportiva

- Atualizada em 27/03/2022 às 11h43
(Vitor Silva / SSPress.)

RIO DE JANEIRO - A suspensão de Jobson por quatro anos surpreendeu a todos na última semana. Imposta pela Fifa, a sanção ao atacante do Botafogo foi dada por ele ter se recusado a fazer um exame antidoping quando jogava no Al-Ittihad, da Arábia Saudita, clube que defendeu entre 2012 e 2013. O treinador alvinegro, René Simões, lamentou a decisão da entidade máxima do futebol, comparou a punição dada ao atleta a pena de morte para criminosos, e citou o caso do brasileiro Marco Archer Moreira, condenado por tráfico de drogas e executado na Indonésia no começo deste ano.

“O Jobson treinou hoje (nesta segunda-feira) com o grupo e já foi informado que ele tem que treinar em separado. Eu sou partidário de que cada um tem que ser responsável pelo que faz, mas eu sou contra pena de morte. O rapaz lá na Indonésia traficou e merecia ser punido exemplarmente, mas não com a morte. O que estão fazendo com o Jobson é pena de morte. Ele tem 27 anos, uma suspensão dessas é pena de morte, sendo que ele não pode nem treinar com o grupo”, disse o comandante botafoguense em entrevista ao Sportv.

O advogado do atacante alvinegro, Marcos Motta, já declarou que tem evidências em favor de Jobson e que confia em sua absolvição, apesar de o atleta já ter sido flagrado por uso de cocaína anteriormente. Mas, se a pena imposta pela Fifa for mantida, ele terá de ficar longe dos gramados até os 31 anos, período que pode até mesmo decretar o fim de sua carreira. Alexandre Pato, jogador do São Paulo, solidarizou-se com a situação do companheiro de posição.

“Não conheço a história do Jobson, então não posso falar. Mas espero que ele volte antes, sim. É muito triste essa pena de quatro anos, pois um atleta quer jogar futebol, e tem todo o lado extracampo também. Para um jogador é fatal ficar sem jogar. Se ficar um mês fora quando a gente se contunde já é triste, imagina quatro anos”, disse o atacante tricolor, ao mesmo canal.

Por causa da suspensão dada pela entidade máxima do futebol, Jobson ficou de fora da final do Campeonato Carioca, na qual o Botafogo saiu atrás do Vasco após ser derrotado por 1 a 0 no primeiro jogo e decidirá o título às 16 horas deste domingo, no Maracanã.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.