Em Davinópolis

Fóssil de dinossauro é encontrado durante obras de construção de terminal ferroviário no Maranhão

Entre os fósseis encontrados, estão ossos de um dinossauro que pode atingir mais de 10 metros de altura.
Imirante.com07/10/2021 às 17h30
O fósseis foram encontrados no município de Davinópolis, na Região Metropolitana de Imperatriz. (Foto: Divulgação / Brado)

DAVINÓPOLIS - Um fóssil de dinossauro gigante foi encontrado durante uma escavação para a construção de uma ferrovia no município de Davinópolis, na Região Tocantina do Maranhão.

Entre os materiais encontrados estão um fêmur de mais de 1,5 metro de comprimento, demais ossos longos, como uma possível tíbia, pés e mãos, diversas costelas e vértebras.

Ao contrário do Amazonsaurus maranhensis, que foi encontrado mais ao norte do Estado, o novo espécime foi localizado próximo à região conhecida como Tocantins da Formação Itapecuru.

Durante as escavações, realizadas na margem do terreno, foram encontrados fósseis de dinossauro e fragmentos de outros seres antigo. O achado paleontológico inclui ossos que possivelmente representam um saurópode, grupo de dinossauros de grande porte que atingia mais de 10 metros de altura e tinha como principal característica o pescoço e a cauda alongados. Os fósseis sugerem que os achados são remanescentes do período Cretáceo (145 milhões a 65 milhões de anos atrás), último período da Era Mesozoica.

Local onde foi encontrado o fóssil de dinossauro. (Foto: Divulgação / Brado).

Com o apoio da empresa responsável pela construção do terminal uma operação de coleta do material foi realizada pelo professor e paleontólogo Elver Luiz Mayer, da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa). A iniciativa contribui para estudos da paleontologia no Brasil, além de trazer novas informações para o desenvolvimento da constituição do patrimônio nacional e da humanidade. A escavação e coleta está sendo realizada pelo professor para fins didáticos e científicos, além disso, todo o processo legal de documentação do achado foi realizado.

Equipe de paleontólogos fazendo a coleta do fóssil. (Foto: Divulgação / Brado).

Como a região não conta com registros anteriores desse tipo de fóssil, todas as medidas de segurança com foco na preservação dos itens foram tomadas e acompanhadas por especialistas.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.