Covid-19

Anvisa apresenta dossiê de questionamentos sobre a Sputnik V

Segundo a agência, após vários questionamentos técnico-científicos, o laboratório responsável não apresentou dados relevantes sobre os problemas levantados pela equipe médica brasileira.
Agência Brasil29/04/2021 às 17h58
Anvisa apresenta dossiê de questionamentos sobre a Sputnik VA Anvisa rejeitou o pedido de uso emergencial da vacina do laboratório russo Gamaleya. (Vladimir Gerdo / TASS)

BRASIL - Após rejeitar o pedido de uso emergencial da vacina do laboratório russo Gamaleya, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apresentou, nesta quinta-feira (29), informações que constam no dossiê relativo ao imunizante Sputnik V.

Leia também:

Governadores se reúnem com russos para mais informações sobre a Sputnik V

Maranhão aciona STF para autorizar importação e uso emergencial da Sputnik V

Dino vai esperar manifestação técnica de cientistas sobre Sputnik V após rejeição da Anvisa

Segundo a agência, após vários questionamentos técnico-científicos, o laboratório responsável não apresentou dados relevantes sobre os problemas levantados pela equipe médica brasileira.

Pedido do Maranhão

No dia 9 de abril, o governo do Maranhão acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorize a importação e o uso emergencial da vacina Sputnik V no combate a pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), a decisão foi tomada após a Anvisa não autorizar a importação da vacina, alegando que havia falta de documentos do fabricante.

“Maranhão apresentou ao STF uma petição requerendo a autorização à importação da vacina Sputnik. As leis são claras ao permitir a compra pelos Estados. Não há motivo para protelações. O Brasil não pode ficar eternamente no fim da fila das vacinas em nível internacional”, disse Dino.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), afirmou que o pedido não foi negado, mas suspenso até o envio das informações solicitadas ou que sejam enviados dados técnicos que superem a ausência do relatório emitido pelas autoridades russas.

Ainda de acordo com a Anvisa, durante a análise da documentação, foi constatado que o Certificado de Registro, emitido pelo Ministério da Saúde, não foi encontrado. O documento atesta os aspectos de qualidade e segurança e eficácia da vacina. A Anvisa diz que aguarda o envio do relatório

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.