Mercado

Reduzido imposto de insumos industriais sem produção no país

Câmara de Comércio Exterior reduz, temporariamente, para 2% imposto de importação sobre esses produtos.
Agência Brasil11/12/2014 às 09h18

BRASÍLIA - Quatro matérias-primas industriais sem produção no Brasil pagarão menos imposto para entrarem no País. A Câmara de Comércio Exterior (Camex) reduziu temporariamente para 2% o imposto de importação sobre esses produtos, alegando desabastecimento no mercado interno.

O toner em pó, usado na remanufatura de cartuchos para impressoras e fotocopiadoras, teve o imposto reduzido de 14% para 2% por um ano.

A compra com tarifa reduzida, no entanto, está limitada a 1,7 mil toneladas, divididas em uma cota de 850 toneladas, que vale de hoje (10) até 9 de junho de 2015, e outra de 850 toneladas, válida para as importações entre 10 de junho de 2015 e 9 de dezembro de 2015. O que ultrapassar esse volume pagará alíquota cheia.

As chapas e as tiras de alumínio com espessura superior a 0,2 milímetro tiveram alíquota reduzida de 12% para 2% a partir de 31 de janeiro de 2015. O benefício valerá por um ano, com cota de 2.937 toneladas.

O produto é usado na fabricação de chapas quadradas ou retangulares, de bobinas, tubos e outros componentes de condensadores e de radiadores de veículos.

Usado na produção de cerâmicas, vidros, cristais e tijolos, o carbonato de bário teve o imposto reduzido de 10% para 2% pelos próximos 12 meses. A Camex também cortou, de 16% para 2%, a tarifa do polivinil butiral importado.

O benefício valerá por seis meses, a partir de 1º de março de 2015, para uma cota de 5,818 toneladas. O insumo atua como adesivo entre duas superfícies de vidro, sendo usado na fabricação de vidros laminados.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.