Justiça

Júri da 1ª Vara da Comarca leva acusado de homicídio ao banco dos réus

De acordo com a denúncia, suspeito desferiu quatro golpes de faca em Antonio José da Silva Pereira.
Imirante.com, com informações do CGJ-MA13/08/2015 às 14h22

ZÉ DOCA - Em júri designado para o dia 22 de outubro, na Câmara Municipal de Vereadores de Zé Doca, a 1ª Vara da Comarca leva ao banco de réus o acusado de homicídio Antonio Renato da Silva, vulgarmente conhecido como “Lourinho”.

De acordo com a denúncia, no dia 11 de maio de 2013, por volta das 22h, o réu desferiu quatro golpes de faca em Antonio José da Silva Pereira, matando-o.

Ainda de acordo com a denúncia, na noite do crime Antonio Renato chegou a um bar localizado no município munido de faca e aparentemente sob efeito de álcool e drogas e anunciando que “iria furar um naquela noite”.

A provocação teria por alvo um primo de Antonio José, Raimundo Nonato Corrêa Morais, o “Cabeludo”, como é conhecido, e teria por motivação desavenças relacionadas a uma dose de cachaça. A vítima, que também se encontrava no bar, teria então pedido ao acusado que parasse com a provocação, mas não foi atendido.

Consta da denúncia que, de repente, o acusado investiu contra Raimundo Nonato, ocasião em que Antonio José teria tentado defender o primo, sendo atingido por uma facada no abdômen, quando o acusado fugiu do local.

Segundo os autos, as pessoas então se aglomeraram ao redor da vítima, que se encontrava caída ao chão, quando o acusado retornou ao local e vendo a cena, aproximou-se de Antonio José, quando teria dito: “Tu ainda não morreu? (sic). Ato contínuo, Antonio Renato teria desferido outros três golpes de faca em Antonio José, que não resistiu aos ferimentos, morrendo no hospital para onde foi levado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.