Estado Maior

Dino chama partidos aliados para reunião dia 29

Governador chamará lideranças partidárias de seu grupo para tratar sobre as eleições para o governo e senado em 2022
Imirante19/11/2021 às 02h09
Dino chama partidos aliados para reunião dia 29Flávio Dino deverá anunciar decisão sobre candidatura ao governo do Maranhão nesta reunião do dia 29 (Foto: Divulgação )

A reunião do governador Flávio Dino (PSB) com os líderes partidários de seu grupo político tem previsão para acontecer no próximo dia 29 de novembro, ou seja, dentro do calendário que o socialista vem anunciando desde o fim de outubro.

Em tese, Dino vai ouvir a opinião dos aliados e saber se existe um nome de consenso para a disputa pelo governo estadual em 2022. Serão postos à mesa os critérios estabelecidos em carta-compromisso assinada ainda em julho. Estes, por sinal, têm previsão de não terem sido alcançados por quaisquer dos pré-candidatos do grupo de Flávio Dino.

Desta forma, sem consenso e sem critérios, o governador deve remarcar outra data para definir quem vai apoiar.

Há uma pressão forte dos aliados do vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), para que o anúncio seja feito logo já que o horizonte mostra que será o tucano o escolhido. Desta forma, Brandão já começa 2022 com a candidatura certa, não uma dúvida como é neste momento.

O senador do PDT, Weverton Rocha, também quer a definição para pegar seus aliados que estão no grupo de Flávio Dino e já tratar os palacianos como adversários abertamente.

E por fora (bem por fora mesmo) caminha os secretários Simplício Araújo (Indústria e Comércio) e Felipe Camarão (Educação) fazendo os seus papéis estabelecidos na estratégia palaciana para fortalecer Brandão.

As apostas estão sendo feitas e há quem garanta que da reunião do dia 29 já sairá a definição de Dino para o próximo ano.

Traição

Os aliados de Weverton Rocha estão aguardando a definição para esta reunião de Dino com os líderes partidários.

Os “rochistas” estão com o discurso pronto para justificar o desembarque do grupo de Flávio Dino e não ter no colo o título de traidor.

Weverton e seus aliados dirão que, na verdade, foram os traídos já que a carta-compromisso assinada no Leões em julho não foi cumprida pelo governador.

Cartão alimentação

Depois de meses sem repassar o kit alimentação para os mais de 80 mil alunos da rede municipal de ensino, o prefeito Eduardo Braide (Podemos), anunciou um cartão alimentação para os estudantes.

O projeto de lei, segundo ele nas redes sociais, foi enviado para a Câmara Municipal de São Luís e, logo que for aprovado, os estudantes receberão R$ 400 que são referentes aos meses de agosto a dezembro.

O que Braide não diz é que este dinheiro é do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e se ele não utilizasse teria que devolver ao governo federal.

Sem explicação

E o que o prefeito Eduardo Braide não explica para as famílias dos estudantes da rede municipal de ensino é o motivo da suspensão do pagamento das cestas desde maio.

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) diz que é desde junho. Se considerando este dado, o retroativo da Prefeitura para os alunos deveria ser de junho a dezembro.

As redes sociais estão aí e o prefeito poderia ter o mesmo empenho que teve ao anunciar a devolução do dinheiro que é direito dos estudantes para explicar a ausência da cesta básica por seis meses.

Fim da greve

Ainda sobre a Prefeitura de São Luís, os agentes de limpeza dos hospitais Socorrão I e II, da Mulher e da Criança retornarão aos trabalhos nesta sexta-feria, 19.

O fim da greve foi possível após a gestão Braide pagar quatro meses de repasses que deveria fazer para a empresa responsável pela contratação dos trabalhadores de limpeza.

E ao contrário do que disse, em nota, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), o pagamento não ocorreu na quarta-feira, 17. A empresa reuniu com representantes da prefeitura na quinta-feira, 18, quando foi acertado o valor devido.

Dificuldades

O presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), tem clara dificuldade de conseguir aprovar a PEC das mudanças na emenda impositiva.

Sem maioria, o comunista tem segurado a proposta para não entrar na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), apesar de agora ele ter maioria na comissão.

O problema é que quando chegar ao plenário, Othelino deve contar – com no máximo – 17 votos. A PEC para passar precisa ter o número mínimo de 25 votos.

Vacinação

Depois de liberar o uso de máscaras no Maranhão, o governador Flávio Dino usou as redes sociais para chamar atenção da importância da vacinação.

Ele destacou número de internações por Covid-19 no estado e fez um apelo para que os que ainda não tomaram a 2ª e 3ª doses procurasse um posto de vacinação.

A postagem do governador deixa claro que ele quer garantir que não haja uma nova onda do vírus até mesmo para que posteriormente ele não seja acusado de ter negligenciado os protocolos sanitários.

E mais:

- Na próxima semana, alas do PT que estão apoiando a pré-candidatura do senador Weverton Rocha ao governo deverão fazer novas ofensivas a favor do pedetista.

- A ideia é mostrar que há uma tendência da direção nacional pelo apoio ao PDT no Maranhão e que a tese de candidatura própria da legenda com Felipe Camarão não existe lá em cima.

- As ofensivas serão colocadas por orientação nacional e deve gerar mais conflito dentro do conflituoso PT maranhense.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

Selo IVC
© 2019 - Todos os direitos reservados.