Coronavírus

Prefeitura abre cadastro para pessoas com comorbidades e síndrome de Down se vacinarem contra a Covid-19 em São Luís

No momento da vacinação, é indispensável a apresentação de um laudo ou relatório médico que comprove a comorbidade.
Gustavo Arruda / Imirante.com29/04/2021 às 21h12

SÃO LUÍS - A Prefeitura de São Luís anunciou, nesta quinta-feira (29), em seus perfis nas redes sociais, que o próximo grupo prioritário a ser vacinado contra o novo coronavírus (Covid-19) na capital maranhense será o de pessoas de 18 a 59 anos com Síndrome de Down e comorbidades (doenças preexistentes que podem agravar o quadro de saúde em caso de infecção pela Covid-19), atendendo a uma nova orientação do Plano Nacional de Imunização, elaborado pelo Ministério da Saúde.

Para receber a vacina, a pessoa do grupo prioritário terá que fazer um cadastro no site Vacina Comorbidades, preencher os dados pessoais e selecionar qual o tipo de comorbidade que apresenta. A Prefeitura de São Luís alerta que é indispensável a apresentação do relatório médico ou laudo que comprove a comorbidade no momento da vacinação.

Além disso, a Prefeitura de São Luís recomenda que as pessoas levem para o dia da vacinação uma folha de triagem já preenchida, para agilizar o atendimento. Essa ficha está disponível no site Vacina Comorbidades.

O calendário de vacinação para pessoas com comorbidades e Síndrome de Down será informado pela Prefeitura de São Luís nas redes sociais, assim que chegarem as doses do imunizante para esse grupo.

Arte: Divulgação/Prefeitura de São Luís.
Arte: Divulgação/Prefeitura de São Luís.

Comorbidades incluídas para vacinação prioritária

SÍNDROME DE DOWN: trissomia do cromossomo 21;
DIABETES MELLITUS: qualquer tipo de diabetes;
PNEUMOPATIAS CRÔNICAS GRAVES: doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), fibrose cística, fibroses pulmonares, pneumoconioses, displasia broncopulmonar e asma grave (com uso recorrente de corticoides sistêmicos, internação prévia por crise asmática);
HIPERTENSÃO ARTERIAL RESISTENTE (HAR): quando a pressão arterial (PA) permanece acima das metas recomendadas com o uso de três ou mais anti-hipertensivos de diferentes classes, em doses máximas preconizadas e toleradas, administradas com frequência, dosagem apropriada e comprovada adesão. Ou pressão arterial controlada em uso de quatro ou mais fármacos anti-hipertensivos;
HIPERTENSÃO ARTERIAL ESTÁGIO 3: quando a pressão arterial (PA) sistólica é maior ou igual a 180mmHg e/ou a diastólica maior ou igual a 110mmHg, independentemente da presença de lesão em órgão-alvo (LOA) ou comorbidade;
HIPERTENSÃO ARTERIAL ESTÁGIOS 1 E 2 COM LOA E/OU COMORBIDADE: quando a PA sistólica fica entre 140 e 179mmHg e/ou diastólica fica entre 90 e 109mmHg,na presença de lesão em órgão-alvo (LOA) e/ou comorbidade;
INSUFICIÊNCIA CARDÍACA (IC): insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida, intermediária ou preservada, em estágios B, C ou D, independentemente de classe funcional da New York Heart Association;
COR PULMONAL E HIPERTENSÃO PULMONAR: cor pulmonale crônico, hipertensão pulmonar primária ou secundária;
CARDIOPATIA HIPERTENSIVA: cardiopatia hipertensiva (hipertrofia ventricular esquerda ou dilatação, sobrecarga atrial e ventricular, disfunção diastólica e/ou sistólica, lesões em outros órgãos-alvo);
SÍNDROMES CORONARIANAS: síndromes coronarianas crônicas como angina pectoris estável, cardiopatia isquêmica, pós-Infarto agudo do miocárdio e outras;
VALVOPATIAS: lesões valvares com repercussão hemodinâmica ou sintomática ou com comprometimento miocárdico, como estenose ou insuficiência aórtica, estenose ou insuficiência mitral, estenose ou insuficiência pulmonar, estenose ou insuficiência tricúspide, e outras;
MIOCARDIOPATIAS E PERICARDIOPATIAS: miocardiopatias de quaisquer etiologias ou fenótipos, pericardite crônica, cardiopatia reumática;
DOENÇAS DA AORTA, DOS GRANDES VASOS E FÍSTULAS ARTERIOVENOSAS: aneurismas, dissecções, hematomas da aorta e demais grandes vasos;
ARRITMIAS CARDÍACAS: Arritmias cardíacas com importância clínica e/ou cardiopatia associada, como fibrilação e flutter atriais e outras;
CARDIOPATIAS CONGÊNITAS NO ADULTO: cardiopatias congênitas com repercussão hemodinâmica, crises hipoxêmicas, insuficiência cardíaca, arritmias, comprometimento miocárdico;
PRÓTESES VALVARES E DISPOSITIVOS CARDÍACOS IMPLANTADOS: portadores de próteses valvares biológicas ou mecânicas e dispositivos cardíacos implantados, como marca-passos, cardiodesfibriladores, ressincronizadores, assistência circulatória de média e longa permanência;
DOENÇA CEREBROVASCULAR: acidente vascular cerebral isquêmico ou hemorrágico, ataque isquêmico transitório, demência vascular;
DOENÇA RENAL CRÔNICA: doença renal crônica estágio 3 ou mais, com taxa de filtração glomerular menor que 60ml/ min/1,73m2 e síndrome nefrótica;
IMUNOSSUPRIMIDOS: indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea, pessoas vivendo com HIV, independentemente da contagem de linfócitos T CD4+ e que não foram vacinadas previamente contra a Covid-19, doenças reumáticas imunomediadas sistêmicas em atividade e em uso de dose de prednisona ou equivalente maior que 10mg/dia ou recebendo pulsoterapia com corticóide e/ou ciclofosfamida, demais indivíduos em uso de imunossupressores ou com imunodeficiências primárias, pacientes oncológicos que realizaram tratamento quimioterápico ou radioterápico nos últimos seis meses, neoplasias hematológicas;
OBESIDADE MÓRBIDA: pessoa com Índice de Massa Corpórea (IMC) maior ou igual a 40;
CIRROSE HEPÁTICA: cirrose hepática Child-Pugh A, B ou C.
HEMOGLOBINOPATIAS: são doenças genéticas causadas por anormalidades na estrutura ou na produção de moléculas presentes nos glóbulos vermelhos, responsáveis pelo transporte do oxigênio para os tecidos.
DEFICIÊNCIA PERMANENTE COM BPC: Benefício de Prestação Continuada

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.