Covid-19

Anvisa nega ao Maranhão pedido de importação da vacina Sputnik V, anuncia Flávio Dino

Mesmo com a negativa, o governo do Maranhão ingressou com um pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) determine que a agência autorize uso e importação vacina.
Imirante.com09/04/2021 às 11h27
Anvisa nega ao Maranhão pedido de importação da vacina Sputnik V, anuncia Flávio DinoGovernador Flávio Dino (PCdoB), em entrevista coletiva. (Foto: reprodução / YouTube)

SÃO LUÍS – O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), informou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), após reunião com os governadores, negou o pedido de importação da vacina Sputnik V, considerando que havia falta de documentos por parte do fabricante. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (9), em entrevista coletiva de imprensa virtual.

Leia também:

Maranhão registra 47 mortes e 442 casos confirmados de Covid-19 nas últimas 24 horas

Prorrogado até sexta-feira (9) prazo para solicitar o Auxílio-Combustível no Maranhão

Maranhão abre inscrições de seletivo com 28 vagas para profissionais de saúde da linha de frente

Flávio Dino anunciou que após o parecer – ainda não definitivo – da Anvisa, o governo do Estado ingressou com um pedido para que o Supremo Tribunal Federal (STF) determine que a agência autorize uso e importação da Sputnik V. “Nós ingressamos com uma ação na Justiça, uma petição no Supremo Tribunal Federal, pois essa vacina, Sputnik, está sendo aplicada em 50 países, e Ela atende aos requisitos da Leis 13.979/2020; Lei 14.124/2021; Lei 14.125/2021 e Resolução RDC 476 da Anvisa”, explicou o governador.

Ainda segundo Flávio Dino, o valor da multa é de R$ 1 milhão por dia em caso de descumprimento.

Vacinação no Maranhão
Também durante a coletiva de imprensa, Flávio Dino também fez um panorama da vacinação da Covid-19 nos municípios maranhenses. Até essa quinta-feira, o Estado recebeu 1,2 milhão de doses da vacina. Desse total, 1,1 milhão foram distribuídas pelo Estado e 656 mil aplicadas pelos municípios.

O governador anunciou que apenas cinco municípios maranhenses aplicaram 80% das doses recebidas. São esses municípios: Balsas (90,1%); Alto Parnaíba (86,4%); Guimarães (82,1%); Lajeado Novo (80,3%) e Bacurituba (80,2%). “O nosso esforço conjunto – Estado, Federação dos Municípios (Famem) – é que todos os municípios cheguem a esse patamar”, disse Flávio Dino.

Medidas restritivas

O governador anunciou que vai manter, por mais uma semana, as medidas restritivas vigentes no Maranhão. “Consideramos que não é o momento de tornar mais rígidas, também não é o momento de flexibilizações adicionais”, disse Flávio Dino.

Coronavírus no Maranhão

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), na noite dessa quarta-feira (8), o Maranhão tem 6.416 mortes e 247.107 casos confirmados da Covid-19. De acordo com a SES, foram contabilizados 47 óbitos e 442 pessoas infectadas pelo coronavírus nas últimas 24 horas no Estado, sendo 68 na Grande Ilha de São Luís, 48 em Imperatriz e 326 nos demais municípios. A taxa de letalidade da doença no Maranhão, por sua vez, registrou alta e está em 2,59%.

O relatório da SES aponta que todos os 217 municípios do Maranhão já registraram casos confirmados de Covid-19. São Luís (35.003), Imperatriz (13.353), Balsas (7.902), Caxias (7.431), Santa Inês (6.086), Timon (5.738), Barra do Corda (4.777), Zé Doca (4.697), Açailândia (4.388) e Bacabal (4.141) são as dez cidades maranhenses com o maior número de pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Taxa de ocupação

Ainda segundo o boletim da SES, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) segue alta em todo o Maranhão.

De acordo com o relatório, na Grande Ilha (São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar), a taxa é de 93,36%. Isso representa 253 leitos ocupados, dos 271 existentes.

Já em Imperatriz, segunda maior cidade do Estado, situada na Região Tocantina, a taxa é de ocupação dos leitos de UTI é de 90,28%. O que representa 65 leitos ocupados, dos 72 existentes na cidade.

Nas demais regiões do Estado, a taxa é um pouco menor, de 64,61%. Esse número representa 157 leitos ocupados, dos 243 disponíveis.

Sobre o atual quadro da Covid-19 no Maranhão, o governador avaliou que a tendência é de estabilidade, mas em um patamar ainda alto. “Nós acreditamos que isso é um sinal positivo e, ao mesmo tempo, um convite a que todos e todas se cuidem e adotem as medidas preventivas que nós indicamos”, disse Flávio Dino.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.