Novas medidas

Eventos de pequeno porte são suspensos por 14 dias no Maranhão a partir desta terça-feira (26)

Anúncio foi feito pelo Secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, na manhã desta segunda-feira (25); medida visa frear o avanço do número de casos da Covid-19 no Maranhão.
Adriano Soares / Imirante.com25/01/2021 às 13h35
Eventos de pequeno porte são suspensos por 14 dias no Maranhão a partir desta terça-feira (26)Coletiva foi realizada na manhã desta segunda-feira (25), da sede da SES, em São Luís. (Foto: Adriano Soares / Imirante.com)

SÃO LUÍS – Eventos de pequeno porte – com até 150 pessoas – como batizados, festas de aniversários e casamentos (portaria nº 55), estão proibidos por 14 dias, a partir desta terça-feira (26), em todo o Maranhão. O anúncio foi feito na manhã desta segunda-feira (25), pelo secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, em entrevista coletiva, tendo em vista o aumento no número de casos de Covid-19.

Leia também:

Maranhão tem 205.481 casos confirmados e 4.649 mortes por Covid-19

Chegam ao Maranhão mais de 48 mil doses da vacina AstraZeneca/Oxford

Além da suspensão dos eventos de pequeno porte, o secretário Carlos Lula também anunciou a suspensão de parte das cirurgias eletivas, por 14 dias, nos hospitais da rede estadual em São Luís, Santa Inês, Pinheiro, Imperatriz e Balsas, cidades onde foram registradas taxas críticas de internação por Covid-19. Metade das consultas laboratorias também será suspensa neste período. "A gente quer diminuir a circulação de pessoas nas nossas unidades de saúde", explicou o secretário.

O secretário Carlos Lula anunciou que a testagem drive-thru será mantida por tempo indeterminado na capital maranhense. A ação é voltada para idosos e gestantes. O atendimento ocorre, das 8h às 16h, no estacionamento do Parque do Rangedor, no bairro Calhau, em São Luís. O secretário também informou que e que a Vigilância Sanitária vai reforçar a fiscalização em estabelecimentos comerciais.

Em São Luís, a partir desta terça-feira (26), as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Parque Vitória e Vinhais, passam a ser exclusiva para atender pacientes com a Covid-19. Pacientes sem sintomas do novo coronavírus, devem procurar atendimento nas UPAs do Itaqui-Bacanga, Araçagi e Policlínica Cohatrac SPA. Já as UPAs da Cidade Operára e de Paço do Lumiar, funcionarão em atendimento misto, ou seja, recebendo pacientes que estiverem com sintomas da Covid-19 ou não.

Taxa de ocupação de leitos

O boletim epidemiológico divulgado pela SES, nesse domingo (24), mostra a ocupação de leitos exclusivos para a Covid-19 no Estado. Na Grande Ilha, a ocupação dos leitos de UTI está em 81,08%, isso significa que dos 111 leitos existentes, 90 estão ocupados.

Já em Imperatriz, na região tocantina do Estado, a taxa de ocupação dos leitos de UTI exclusivos para pacientes com a Covid-19 está em 90,63%, isso representa 29 leitos ocupados, dos 32 existentes.

Nas demais regiões do Maranhão, a ocupação dos leitos de UTI está 33,11%, ou seja, dos 148 leitos existentes, 49 estão ocupados.

Ampliação de leitos

A SES anunciou a ampliação dos leitos para Covid-19 no Maranhão, levando em consideração o aumento no número de casos da doença no Estado. Em São Luís, o Hospital Dr. Carlos Macieira volta a ser exclusivo para pacientes com o novo coronavírus e 50 novos leitos serão entregues no Hospital Aquiles Lisboa, no bairro Vila Nova. Em Imperatriz, 11 novos leitos de UTI serão abertos no Hospital Macrorregional.

A SES também divulgou o perfil dos pacientes em internação por Covid-19 no Estado; veja:

- Pessoas do sexo masculino;

- entre 50 e 65 anos;

- com e sem comorbidade;

- estado clínico de moderado e grave;

- ativos no mercado de trabalho;

- com filhos jovens.

De acordo com a SES, tem aumentado o número de pacientes jovens internados nas UTIs por Covid-19; veja o perfil:

- Entre 24 e 35 anos;

- estado clínico moderado a grave;

- sem comorbidade;

- maio grupo em atividades de lazer.

Novas doses de vacina

De acordo com o titular da SES, um novo lote da vacina CoronaVac chegará ao Maranhão no início da tarde desta segunda-feira (25). Durante coletiva de imprensa, Carlos Lula informou que o Maranhão é o terceiro Estado que mais aplicou vacinas contra a Covid-19.

Para receberem mais doses da vacina, os municípios precisam informar aplicação de, no mínimo, 70% das doses da CoronaVac. Até o momento, 27 municípios notificaram a aplicação do montante estipulado pela SES. Em todo o Estado, 21,491 doses da vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas.

No domingo (24), chegaram à capital maranhense as primeiras doses da vacina da AstraZeneca/Oxford contra a Covid-19. As vacinas, um total de 48.500, vieram em um voo da Azul Linhas Aéreas que pousou no Aeroporto Internacional Marechal Hugo da Cunha Machado, em São Luís.

Por meio das redes sociais, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), informou que as novas doses que chagaram neste domingo ao Estado poderão ser destinadas a profissionais da saúde e, também, para pacientes que estejam em tratamento com radioterapia, quimioterapia e hemodiálise. “Levamos em conta a situação desses pacientes e o fato de estarem expostos em rotinas hospitalares”, informou Dino em publicação nas redes sociais.

Mais doses

A Anvisa aprovou, na última sexta-feira (22), a distribuição de 4,8 milhões de doses da CoronaVac, porém, o Butantan dispõe de apenas 900 mil doses prontas. Dessa forma, o Maranhão deve receber aproximadamente mais 10 mil doses nos próximos dias do Ministério da Saúde. A chegada das novas doses trará mais celeridade ao processo de imunização contra a Covid-19 no Maranhão.

Vacinação no Maranhão

A vacinação contra a Covid-19 no Maranhão teve início na noite da última terça-feira (19), em cerimônia realizada no estacionamento interno do Palácio dos Leões, sede do governo do Estado, em São Luís. As cinco primeiras doses da imunização foram aplicadas em profissionais da saúde da rede estadual e indígenas, após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar o uso emergencial da vacina CoronaVac e o Ministério da Saúde enviar pouco mais de 164 mil doses para o Maranhão.

A primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 no Maranhão foi Egle Maia Sousa, de 46 anos, que é técnica de enfermagem no Hospital Carlos Macieira, um dos principais centros de referência no tratamento do coronavírus no estado. Em seguida, foram imunizados: Fabiana Guajajara, indígena da Aldeia Arariboia; Conceição de Azevedo, médica infectologista do Hospital Presidente Vargas; Henrique Novaes Sobrinho, fisioterapeuta do Hospital Carlos Macieira; e Sônia de Matos, enfermeira do Hospital Genésio Rêgo.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.