Segundo a polícia

Preço de procedimento veterinário foi motivação de crime contra empresário em SL, diz polícia

Empresário José Eduardo Viegas Costa, 39 anos, que foi morto a tiros dentro de uma clínica veterinária no bairro Monte Castelo, na noite dessa quarta-feira (9).
Imirante.com, com informações do G1-MA10/09/2020 às 08h43
Preço de procedimento veterinário foi motivação de crime contra empresário em SL, diz políciaJosé Eduardo Viegas Costa, 39 anos. (Foto: Reprodução / TV Mirante)

SÃO LUÍS – A Polícia Civil deu detalhes sobre o crime contra o empresário José Eduardo Viegas Costa, 39 anos, que foi morto a tiros dentro de uma clínica veterinária no bairro Monte Castelo, na noite dessa quarta-feira (9), em São Luís.

Entenda o caso:

Cliente é morto a tiros após discussão em clínica veterinária no Monte Castelo, em São Luís

O principal suspeito do crime é o médico veterinário identificado como Daniel Leite Cardoso, que presta serviços à clínica.

Segundo a Polícia Civil do Maranhão, a motivação do crime foi uma discussão entre a vítima e o veterinário, por causa do valor do procedimento feito em um gato de estimação e do pedido de uma nota fiscal.

A polícia informou que houve uma discussão entre José Eduardo e o veterinário, porque a vítima reclamou do preço cobrado pelo procedimento.

“A vítima teria deixado um gato, na noite anterior, para cuidados médicos veterinários. E, na noite de ontem, ele retornou na clínica veterinária para buscar o animal e, nesse momento, houve uma discussão a respeito do orçamento. O cliente, que no caso é a vítima, não concordava com o orçamento apresentado”, explicou o delegado George Marques, da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP).

Ainda segundo o delegado, na hora da discussão sobre o preço do orçamento, o cliente e o médico veterinário chegaram a um acordo sobre o valor a ser pago. Mas, depois o cliente exigiu a nota fiscal, e o médico disse que não poderia imprimir a nota no momento e disse para o cliente retornar na manhã seguinte, para pegar a nota. Foi quando a discussão reiniciou e ficou mais acalorada, terminando no homicídio.

"A partir daí, houve uma discussão mais acalorada, que evoluiu para o momento em que a vítima teria tentado filmar o autor. O autor tentou tomar o aparelho celular da vítima e, nesse momento, a vítima teria agredido com um soco o autor e ele reagiu, sacando a arma de fogo e efetuando disparos contra a vítima", contou o delegado George Marques.

O crime

Ao todo, foram disparados nove tiros com uma pistola 380. A perícia ainda está analisando quantos disparos atingiram a vítima, que teve ferimentos nos braços, mãos e na cabeça. José Eduardo estava com a companheira dele no local, na hora do crime. Segundo a polícia, ela também foi atingida com um tiro na mão, mas não corre risco de vida.

Após ser baleado, José Eduardo ainda foi socorrido por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito ainda no local.

Após o crime, o médico veterinário Daniel Leite fugiu do local, e a polícia está à procura dele. A polícia está investigando a arma de fogo usada por Daniel. Segundo funcionários da clínica, ouvidos pela polícia, ninguém de lá sabia que o médico tinha uma pistola.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.