Falsa denúncia

Homem acusa travestis de sequestro, mas polícia desmente denúncia

Na verdade, o indivíduo havia contratado as travestis para um programa e devia cerca de R$8 mil para elas.
Imirante.com, com informações da Mirante AM29/01/2019 às 20h10

SÃO LUÍS - Na tarde desta terça-feira (29), um homem se dirigiu até uma delegacia para fazer uma ocorrência sobre um falso sequestro, alegando que havia sido sequestrado, espancado e roubado por cinco travestis que pertenciam a uma suposta facção, no bairro do São Francisco. Porém, após investigações, a polícia constatou que se tratava de uma falsa comunicação de crime e que, na verdade, a suposta vítima havia contratado as travestis para um programa, onde não cumpriu com o acordo comercial estipulado entre eles.

De acordo com informações policiais, o indivíduo alegou ter sido sequestrado e levado até um hotel por cinco travestis, local onde supostamente teria sido espancado e que seus pertences pessoais teriam sido roubados, incluindo o cartão de crédito que, de acordo com ele, estaria sendo utilizado para saques indevidos e diversas compras onlines.

Após a denúncia, uma equipe da polícia se dirigiu até o local onde os possíveis autores estavam e realizou uma abordagem. Posteriormente, eles foram encaminhados ao 9º Distrito Policial, no São Francisco, onde foram interrogados e a polícia constatou que na verdade, se tratava de uma falsa denúncia.

"Constatamos que na verdade se tratava de uma falsa comunicação de crime. A suposta vítima, havia entrado em acordo com dois destes travestis para fazer um programa, onde acertaram o valor de R$15 mil e foi pago R$ 7 mil reais em dinheiro. Acabou ocorrendo um desacordo entre as partes, e passaram a se agredir tanto verbalmente quanto fisicamente. As travestis então, teriam acertado de que os 8 mil reais que estavam faltando seriam utilizados no cartão de crédito com compras diversas. Possivelmente, a então vitima teria se arrependido do acordo comercial e se dirigiu até a delegacia para registrar essa falsa comunicação de sequestro", explicou o delegado Gil Gonçalves, do Departamento de Combate ao Crime Organizado da Superintendência Estadual de Investigação Criminal (Seic)

Após esclarecimentos sobre a falsa denúncia, foi feito um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TOC), onde o homem irá responder pelo crime de falsa comunicação de crime, onde provocou toda uma ação do Estado, em prol de uma ação de que se tratava de uma inverdade.

Ouça, na reportagem de Alessandra Rodrigues da rádio Mirante AM, mais detalhes sobre o caso:

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.