Investimentos

Maranhão na rota do desenvolvimento sustentável

Excelentes condições de vento garantem ao Estado alta produtividade eólica.
Publipost24/10/2018 às 10h36

SÃO LUÍS - Instalada no Maranhão há pouco mais de um ano, a Omega Energia foi responsável pela implantação do primeiro parque eólico do Maranhão. Localizado entre as cidades de Paulino Neves e Barreirinhas, o parque tem capacidade para gerar 220,8MW, o suficiente para abastecer 2,5 milhões de residências por ano. O investimento inicial da empresa, na ordem de R$ 1,5 bilhão, trouxe uma nova perspectiva para a comunidade, a começar do trecho de 36km da MA-315 que liga os dois municípios. A estrada foi construída, diminuindo o tempo de percurso de 2 horas para apenas 40 minutos.

O acesso mais fácil e rápido aqueceu a economia local, que também passou a sentir outros efeitos positivos da chegada do empreendimento. Empregos foram gerados e o turismo também ganhou impulso, especialmente em Paulino Neves, com a elaboração do seu Inventário Turístico.

Parque eólico

Recentemente, o município aprovou também o Plano Diretor, um passo fundamental para o crescimento ordenado da cidade. A elaboração do documento teve o apoio da Omega.

Os exemplos de benefícios socioeconômicos gerados a partir das fontes renováveis somam-se aos ganhos ambientais. Por não gerar resíduos ou gases poluentes, a energia eólica contribui com a redução do efeito estufa e permite que atividades tradicionais como pesca e pecuária sejam mantidas, já que os aerogeradores ocupam pouco espaço.

Atualmente, 530 parques eólicos estão em funcionamento no Brasil e cerca de 80% deles ficam no Nordeste. A região possui uma das melhores condições de vento do mundo para a geração de energia eólica. Esse potencial natural já colocou o país na dianteira do ranking do GWEC (Global Wind Energy Council), ocupando a oitava posição. A necessidade de garantir estabilidade energética e as preocupações com o meio ambiente estão acelerando os investimentos em tecnologia para atender a demanda de abastecimento a partir de fontes alternativas. Com excelentes condições de vento, o Maranhão faz parte desse cenário e, em apenas três anos, deve contribuir para que o país tenha a energia eólica como sua segunda principal matriz energética.

PARQUES EÓLICOS(Brasil): 530

CAPACIDADE INSTALADA (GW): 13,30

REDUÇÃO DE CO2 (T/ano): 23.000.000

fonte: ABEEólica

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.