Tragédia

Vítimas de queda de helicóptero são enterradas nesta segunda-feira

O helicóptero, que saiu de Lima Campos e pousaria em Paço do Lumiar, caiu em uma área de matagal no povoado Nambuaçu de Cima, em Rosário.
Imirante.com02/04/2018 às 17h36
Os três médicos foram velados na sede do Conselho Regional de Medicina do Maranhão, no Jardim Renascença, em São Luís. / Foto: Biné Morais/O Estado.

SÃO LUÍS – Os corpos das quatro vítimas da queda de um helicóptero, que aconteceu na tarde desse domingo (1º), foram enterrados nesta segunda-feira (2), sob forte comoção de familiares e amigos.

Saiba mais sobre o caso:

Quatro pessoas morrem em queda de helicóptero no interior do Maranhão

Vítimas de queda de helicóptero em Rosário são identificadas

Helicóptero que caiu em Rosário havia sofrido pane em 2011

Vítimas de acidente de helicóptero são veladas na capital

O piloto Alfredo Oliveira Barbosa Neto, que era policial civil, foi sepultado no cemitério Jardim da Paz, na estrada de Ribamar, por volta das 16h. Já os médicos Rodrigo Capobiango Braga, Jonas Elói da Luz e José Kléber Luz Araújo foram sepultados por volta das 16h30 no cemitério Parque da Saudade, no bairro do Vinhais, em São Luís.

Os quatro homens morreram na queda de um helicóptero na tarde desse domingo (1º), no município de Rosário, a 100 km de São Luís. José Kléber era médico cirurgião-geral, coordenador da Cirurgia Geral do Socorrão I e plantonista do Socorrão II. Jonas Eloy era médico anestesista e chefe da Anestesiologia do Socorrão II. Já Rodrigo Capobiano era médico cirurgião vascular dos hospitais Socorrão I e II.

O acidente

O helicóptero caiu entre as cidades de Rosário e Axixá. / Foto: Divulgação.

O helicóptero, que saiu de Lima Campos e pousaria em Paço do Lumiar, caiu em uma área de matagal no povoado Nambuaçu de Cima, em Rosário. Por causa do mau tempo, a aeronave voava baixo e bateu em uma árvore. Os corpos das vítimas foram retirados das ferragens do helicóptero pelo Corpo de Bombeiros e encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML), em São Luís, e, depois, liberados para as famílias.

As investigações serão feitas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), da Aeronáutica.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.