Funcionária teria participado do crime

Presos suspeitos de assaltar churrascaria em São Luís

Mulher que trabalhava no local foi quem passou as informações aos assaltantes sobre o dinheiro que estava no estabelecimento.
Imirante.com07/04/2017 às 16h10

SÃO LUÍS – Quatro pessoas foram presas, nesta sexta-feira (7), suspeitas de participarem do assalto à churrascaria Sal e Brasa, na última quarta-feira (5), de onde foi levada a quantia de R$ 60 mil. As prisões foram feitas por policiais militares do 6º e 8º BPM.

Relembre o caso: Churrascaria na avenida dos Holandeses é assaltada

Quatro pessoas foram presas. / Foto: Divulgação

Os suspeitos detidos são: Thiago de Caldas Costa, 24 anos, morador da Cidade Operária, em São Luís; Raimarildo Rodrigues dos Santos, 21 anos, morador da Vila Operária, em São José de Ribamar; Nerivan Pereira Ramos Filho, 33 anos, morador da Cidade Operária; e Cleudiane do Nascimento Melo, 29 anos, moradora da Vila Conceição, região do Altos do Calhau, em São Luís. Com eles a polícia apreendeu a quantia de R$ 490.

Segundo informações policiais, durante a investigação do crime, a polícia teve acesso às imagens das câmeras de segurança do estabelecimento e conseguiu identificar os assaltantes. O primeiro a ser detido foi Raimarildo Rodrigues dos Santos, o qual entregou a localização dos seus comparsas.

A churrascaria Sal e Brasa fica na avenida dos Holandeses. / Foto: Divulgação

Nas investigações, a polícia descobriu que Cleudiane do Nascimento Melo, que trabalhava como serviços gerais na churrascaria, foi quem passou as informações aos assaltantes sobre o dinheiro que estava no estabelecimento. Cleudiane foi presa dentro da churrascaria Sal e Brasa.

De acordo com a PM, os suspeitos confessaram a autoria do crime e foram apresentados na Delegacia de Roubos e Furtos, onde foram autuados pelo crime de roubo qualificado pelo emprego de arma e pelo concurso de pessoas.

Ao serem indagados sobre a destinação do dinheiro, os assaltantes informaram que dividiram entre si todo o arrecadado e utilizaram para compra de celulares, pagamento de dívidas, de advogado, entre outras coisas. Já dobre o armamento utilizado no dia do crime, eles declararam que alugaram o material e, após a ação criminosa, devolveram aos seus respectivos donos.

Em entrevista à rádio Mirante AM, o tenente-coronel Aritanã Lisboa, comandante do 6º BPM, contou detalhes do caso. Ouça:

Antecedentes

Raimarildo Rodrigues

29/10/2014 roubo qualificado pelo emprego de arma

4/11/2014 porte ilegal de arma de fogo de uso permitido

20/3/2016 portar drogas, para consumo pessoal

Nerivan Pereira

18/4/2010 Lesão Corporal Dolosa

13/3/2013 Associação Criminosa

9/3/2014 Roubo Qualificado pelo Emprego de arma

13/3/2016 Furto

Thyago de Caldas

2/11/2014 Roubo

9/5/2016 Tráfico de Drogas

10/2/2017 Tráfico de Drogas

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.