Internacional

Defesa pede a libertação de ex-presidente do Egito

Renata Giraldi/Agência Brasil 15/04/2013 às 13h10

BRASÍLIA – A Justiça do Egito vai avaliar o recurso da defesa do ex-presidente egípcio Hosni Mubarak, de 84 anos, que pede a sua libertação. O advogado dele, Farid Al Deeb, argumenta que seu cliente cumpriu o período de prisão preventiva e pode ser libertado. Mubarak foi preso preventivamente em 2011, depois de deixar o poder. O recurso é avaliado em meio à tensão causada pela renúncia do juiz do caso, Hassan Abdullah.

Pela legislação egípcia, o suspeito deve permanecer, no máximo, dois anos em prisão preventiva. O caso de Mubarak, dos dois filhos dele e dos colaboradores foi remetido à Corte de Apelações do Egito. O ex-presidente é mantido em um hospital militar, pois apresentada problemas de saúde e está de cama.

Em abril de 2011, Mubarak foi detido por acusações de violações contra manifestantes que pediam o fim de seu governo. Foi logo no início da chamada Primavera Árabe.

O ex-presidente foi condenado à prisão perpétua, em junho de 2012. Mas, em janeiro de 2013, foi determinado um novo julgamento para Mubarak, por causa de suspeitas de irregularidades processuais na primeira decisão. No último dia 13, o julgamento de Mubarak foi suspenso porque o Mustafa Hassan Abdullah renunciou ao caso.

Mubarak compareceu ao tribunal, no dia 13, em bom estado de saúde. A televisão mostrou o ex-presidente, de 84 anos, levado em uma maca e fazendo saudações às pessoas, em sua primeira aparição pública desde junho, quando foi condenado à prisão perpétua.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.