Irregularidades

Abatedouros são interditados e lacrados em vistoria sanitária

Vistoria realizada nesta sexta encontrou diversas irregularidades sanitárias e ambientais.
Imirante, com informações da TV Mirante 14/05/2010 às 16h55

SÃO LUÍS - Os quatro abatedouros que funcionam em São Luís licenciados regularmente pela prefeitura foram interditados na manhã desta sexta-feira (14). Várias irregularidades foram encontradas em três abatedouros e um, apesar de estar cumprindo as exigências sanitárias, está há cinco anos sem licença ambiental.

As interdições foram resultado de uma "blitz" do Ministério Público, por meio da Promotoria de Defesa do Consumidor, e de uma equipe da Inspeção Sanitária Municipal.

O primeiro abatedouro a ser vistoriado foi o Frigosousa, que fica próximo à BR-135, e está com sua infraestrutura fora do padrão mínimo exigido.

Já no Frigorífico JB, o segundo a ser vistoriado pela equipe, foram encontradas as piores condições: não há pavimentação, o local é cercado por mato, o que é proibido, e os animais ficam em meio a lama. Outra situação delicada foi a do abatedouro D. A. Vital. Uma das irregularidades encontradas foi o armazenamento da carne próximo a sujeira e sangue. A carne estava amontada no chão. Os carros de transporte da carne também foram impedidos de sair, pois não possuem refrigeração.

Veja algumas imagens do Frigorífico JB, feitas pelo fotógrafo Biné Morais, de O Estado:

Biné Morais/ O Estado

Biné Morais/ O Estado

O quarto abatedouro vistoriado foi o Agrolusa, no bairro Santa Bárbara, responsável pelo abastecimento de carne suína em São Luís. Apesar de cumprirem todas as exigências sanitárias para o funcionamento, o estabelecimento está há cinco anos sem licença ambiental e, por isso, também foi interditado.

Abastecimento

Com as interdições dos abatedouros legais de São Luís, o abastecimento de carnes pode ficar comprometido nas feiras e mercados da cidade. Segundo Rosany Aranha, coordenadora de Inspeção Sanitária da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, isso pode começar a ocorrer a partir de segunda-feira. "O abate que já estava pronto tem condições de suprir a necessidade do fim de semana. Na segunda, porém, isso pode começar a ocorrer. Mas isso vai depender das adequações dos abatedouros. Para atingir o mínimo exigidos, são mudanças que podem ser feitas em dois ou três dias", afirma Rosany Aranha.

Os abatedouros estão lacrados e passarão por novas inspeções na próxima semana. Dependendo das adequações, podem ou não serem liberados para o funcionamento. Caso o lacre seja violado, o responsável pode ser alvo de processo criminal.

Outras inspeções serão realizadas pelas equipes do Ministério Público e da Inspeção Sanitária a matadouros clandestinos, que já chegam a 16 em são Luís, a frigoríficos e a veículos de transporte de abate do interior do Estado para São Luís.

Leia mais sobre o assunto na edição deste sábado de O Estado.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.