Caso Eloá

Equipe chega ao hospital para coletar órgãos de Eloá

19/10/2008 às 13h21

SÃO PAULO - A equipe do Instituto Dante Pazzanese chegou por volta das 12h20 no Hospital Municipal de Santo André, no ABC paulista, para realizar os exames e a coleta de órgãos da jovem Eloá, 15 anos, que teve a morte cerebral confirmada nesta madrugada.

A família da adolescente autorizou nesta manhã a doação de órgãos dela. Após a atuação do Instituto Dante Pazzanese, o corpo de Eloá será levado ao Instituto Médico Legal (IML) para perícia.

Os secretários do Estado de São Paulo Luiz Antônio Marrey (Justiça) e Luiz Roberto Barradas Barata (Saúde) foram ao hospital para prestar solidariedade à família de Eloá, que não quis recebê-los.

Marrey e Barata, porém, conversaram com Nayara, mas não a informaram sobre a morte cerebral da amiga. Segundo o secretário da Justiça, não há "pressa" em se ouvir o depoimento da adolescente.

O secretário da Saúde informou que a equipe do Dante Pazzanese começou a realizar exames na Eloá, que podem demorar de seis a 12 horas. Com isso, a coleta dos órgãos ocorrerá entre 22h e 24h.

Seqüestro

O suspeito Lindembergue Alves, 22 anos, invadiu o apartamento da família da ex-namorada Eloá, na tarde de segunda-feira. Ela estava acompanhada da amiga Nayara e de dois colegas de escola. Eles fariam um trabalho para aula quando todos foram rendidos.

Lindembergue libertou os dois adolescentes na segunda-feira e Nayara na terça-feira, após mantê-la no apartamento por 33 horas. O seqüestro teria sido motivado pela recusa de Eloá de reatar o namoro. Na quinta-feira, Nayara voltou ao apartamento onde estavam Lindembergue e Eloá.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.