Ação criminosa

Polícia desarticula grupo especializado em roubo e venda ilegal de cabos de energia elétrica no Maranhão

Entre os presos estão cinco funcionários da concessionária de energia que atua no Estado.
Imirante.com, com informações da Polícia Civil27/12/2020 às 08h22
Cabos apreendidos com o suspeito no caminhão da concessionária de energia que atua no Maranhão (Foto: divulgação / Polícia Civil)

PINHEIRO – A Polícia Civil do Maranhão, com apoio operacional da Polícia Militar, prendeu em flagrante, na tarde da última quinta-feira (24), sete suspeitos de integrarem um grupo especializado no roubo e comércio ilegal de cabos de energia elétrica. A prisão dos suspeitos foi realizada na cidade de Pinheiro, distante 113 km de São Luís.

Segundo informações da Polícia Civil, os suspeitos foram presos, também, pelos crimes de receptação, porte ilegal de arma de fogo, furto qualificado pelo concurso de pessoas e abuso de confiança. Ainda de acordo com a polícia, dos sete presos, cinco são funcionário da concessionária de energia elétrica que atua no Maranhão.

A polícia informou que durante a ação foram apreendidas uma tonelada de cabos de energia de alumínio, uma arma de fogo calibre 38, cinco munições intactas e a quantia, em espécie, de R$ 7.284,35 provenientes da prática criminosa.

Dinheiro e outros materiais apreendidos com os suspeitos. (Foto: divulgação / Polícia Civil)

Investigação

De acordo com a Polícia Civil, chegou ao conhecimento da equipe de investigação que um caminhão da empresa Equatorial Maranhão estava circulando na zona rural de Pinheiro com outro veículo, modelo Volkswagen Voyage, que fazia a escolta. Em posse dessa informação, a equipe de investigação se deslocou até a região onde localizaram os veículos em local ermo nas proximidades do povoado Outeiro do Finca, ocasião em que presenciaram os funcionários da concessionária de energia descarregando os cabos do caminhão.

No veículo Voyage, a equipe policial, encontrou cabos enrolados já prontos para a venda, bem como localizou uma arma de fogo tipo revólver calibre .38. Os autores confirmaram que os cabos eram de propriedade da empresa Equatorial e que venderiam irregularmente a R$ 5 o quilo.

Após as providências legais cabíveis, os autores foram encaminhados para a Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) de Pinheiro onde permanecerão à disposição da Justiça.

Procurada pelo Imirante.com, a Equatorial Maranhão informou, por meio de nota, que vai apurar os fatos internamente e cooperar com a polícia no que for preciso.

Leia a nota na íntegra

“A Equatorial repudia qualquer ato criminoso e parabeniza a polícia por sua atuação. A empresa vai apurar os fatos internamente e cooperar com a polícia no que for preciso para que casos como esse não mais se repitam.”

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante no Twitter, Instagram, curta nossa página no Facebook e se inscreva no nosso canal no Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do WhatsApp pelo telefone (98) 99209-2383.

© 2019 - Todos os direitos reservados.