Cidades | Boletim InfoGripe

Maranhão tem leve aumento de casos de SRAG em crianças

Ainda assim, estado está entre as 10 unidades da federação que apresentam queda geral, em longo prazo, nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave; situação preocupante está no sul do país
Kethlen Mata / O Estado16/10/2021
Maranhão tem leve aumento de casos de SRAG em criançasSegundo o Boletim InfoGripe, no grupo etário de 0 a 9 anos, as notificações de SRAG estão acima do verificado no pico de 2020 (Divulgação)

São Luís - O Boletim InfoGripe, elaborado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), apontou que – com exceção da região Norte – todos os outros estados do país têm registrado alto número de casos de crianças com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). Os dados, divulgados na última quinta-feira, 14, se referem ao período compreendido entre 3 de setembro e 9 de outubro, e mostram que, no grupo etário de 0 a 9 anos, as notificações estão acima do verificado no pico de 2020. Segundo a instituição, em 2021, os casos semanais chegam a ocupar um patamar ligeiramente superior ao de casos positivos para Covid-19.

A situação é mais preocupante nos estados da região Sul do país, onde a presença do Vírus sincicial respiratório (VSR) também contribuiu para o aumento de casos nas crianças. Além dos estados da região Sul, diversos estados da metade centro-sul do país apresentam presença relevante de casos positivos de VSR em crianças.

Maranhão estável
Na presente atualização do boletim, observa-se que apenas 10 das 27 unidades federativas do Brasil apresentam sinal de crescimento na tendência de longo prazo (últimas 6 semanas) até a semana 40: Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Sergipe.

Por outro lado, outros 10 apresentam sinal de queda na tendência de longo prazo: Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e São Paulo. Além disso, três estados apresentam sinal de crescimento apenas na tendência de curto prazo (últimas 3 semanas): Minas Gerais, Paraná e Tocantins, porém a maioria com situação compatível com oscilação em torno de valor estável.

População adulta
Entre a população adulta – 20 anos ou mais –, observa-se um predomínio praticamente absoluto de detecção de Covid-19 entre os casos de SRAG com resultado laboratorial no país, de forma que a curva associada aos casos se sobrepõe à curva de casos com resultado laboratorial positivo para vírus respiratórios.

Entre crianças e adolescentes, esse predomínio se mantém entre os adolescentes de 10 a 19 anos, porém com redução na positividade geral e maior presença relativa de casos positivos para Rinovírus. Já entre crianças de 0-9 anos, faixa etária em que também há menor positividade geral, em 2021 houve um aumento significativo de casos de vírus sincicial respiratório, com registros semanais superiores aos observados para coronavírus.

SAIBA MAIS

Vírus sincicial respiratório

O vírus sincicial respiratório (VSR) é uma das principais causas de infecções das vias respiratórias e pulmões em recém-nascidos e crianças pequenas, e um de muitos vírus que podem causar bronquiolite (infecção dos brônquios, nos pequenos tubos respiratórios dos pulmões).

Rinovírus

O Rinovírus humano (HRV) é um vírus de RNA, patógeno causador do resfriado comum capaz de desenvolver quadros infecciosos mais graves em crianças. O HRV está classificado em espécies A, B, e C que abrange 100 sorotipos diferentes.

Covid-19

A Covid-19 é uma infecção respiratória aguda causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, potencialmente grave, de elevada transmissibilidade e de distribuição global.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte