Cidades | Doação de órgãos

974 pessoas esperam na fila de doação de órgãos no Maranhão

Com a pandemia da Covid-19, houve queda significativa nas doações; os órgãos mais doados no Brasil são rins e fígado; doação ocorre, na maioria dos casos, em até 6 horas após a parada do coração, com óbito constatado
Kethlen Mata/ O Estado28/09/2021
974 pessoas esperam na fila de doação de órgãos no MaranhãoDoação de órgãos ocorre somente se o transplante não comprometer suas aptidões vitais (Divulgação)

São Luís - No Brasil, mais de 50 mil pessoas aguardam pelo transplante de um órgão ou tecido. No Maranhão, até o início de setembro, 715 aguardavam por uma córnea, 255 por um rim e 04 por um fígado, no total, 974 pessoas na fila de espera. Nesta segunda-feira (27), foi celebrado o dia Nacional da Doação de órgãos. Os órgãos mais doados no território nacional são rins e fígado, no caso dos tecidos, é mais comum a doação das córneas.

Segundo a assessoria de comunicação do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HU-UFMA), no caso de rins e fígado, pode ocorrer a doação em vida ou após a morte encefálica determinada. Já em relação aos tecidos, a doação ocorre, na maioria dos casos, em até 6 h após a parada do coração, com óbito constatado, não sendo possível doação em vida.

Ao longo dos 21 anos de Transplantes no Maranhão, até o início de setembro, foram realizados 2.350 Transplantes de córneas, 661 de rins, oito de fígado e 16 musculoesqueléticos. Em 2021 ocorreram três doações de múltiplos órgãos e 28 doações de tecidos oculares no estado.

Importância da data
Para Janaína Câmara, enfermeira da Central Estadual de Transplantes (CET-MA) e professora universitária, o dia 27 de setembro visa salvar vidas. Segundo ela, a família é muito importante, pois é quem autoriza a doação. “A sensibilização da temática gera conhecimento do assunto, o que certamente contribui para a doação. Segundo a legislação brasileira para fins de doação de órgãos e tecidos para transplantes a doação no Brasil é consentida, ou seja, é a família quem autoriza a doação. Não temos outra forma de deixar essa decisão registrada. Somente informando aos seus familiares. No momento em que você não responde por si, a família decide pela doação. A importância de se falar em vida que somos doadores de órgãos”, esclareceu.

Como ser um doador
De acordo com a Aliança Brasileira pela Doação de Órgãos e Tecidos (Adote), no primeiro caso, um doador é capaz de salvar mais de 20 pessoas, podendo doar córneas, coração, fígado, pulmão, rim, pâncreas, ossos, vasos sanguíneos, pele, tendões e cartilagem. O doador em vida, por sua vez, deve ter mais de 21 anos e boas condições de saúde.
A doação ocorre somente se o transplante não comprometer suas aptidões vitais. Rim, medula óssea e parte do fígado ou pulmão podem ser doados entre cônjuges ou parentes de até quarto grau com compatibilidade sanguínea. No caso de não familiares, a doação só acontece mediante autorização judicial.

SAIBA MAIS

Transplante - é um procedimento cirúrgico que consiste na reposição de um órgão (coração, pulmão, rim, pâncreas, fígado) ou tecido (medula óssea, ossos, córneas, etc.) de uma pessoa doente (receptor) por outro órgão ou tecido normal de um doador, vivo ou morto. O transplante é um tratamento que pode salvar e/ou melhorar a qualidade de vida de muitas pessoas.

Quem não pode doar - A doação pressupõe critérios mínimos de seleção. Idade, o diagnóstico que levou à morte clínica e o tipo sanguíneo são itens estudados do provável doador para saber se há receptor compatível. Não existe restrição absoluta à doação de órgãos a não ser para aidéticos e pessoas com doenças infecciosas ativas. Em geral, fumantes não são doadores de pulmão.

NÚMEROS

  • 974 pessoas na fila de espera por doação de órgãos no MA
  • 31 doações de órgãos no Maranhão em 2021

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte