Política | Negociação

Programa Dívida Zero tem início em São Luís

Ação vai até o fim do mês e será estendida ao município de São José de Ribamar; programa disponibilizará canal de negociação para o consumidor que queira sanar as dívidas
14/09/2021 às 08h47
Programa Dívida Zero tem início em São LuísGoverno estadual lançou o Programa Dívida Zero e oferece auxílio aos consumidores para negociação de dívidas até o fim do mês (Divulgação)

Consumidores que quiserem negociar dívidas podem aproveitar as oportunidades do programa Dívida Zero, iniciativa do Governo do Estado, executada pelo Instituto de Promoção e Defesa do Cidadão e Consumidor do Maranhão (Procon/MA).

A ação iniciou nesta segunda-feira, 13, e prossegue até o dia 30 deste mês, no Shopping da Ilha. A próxima ação do Dívida Zero será no Pátio Norte Shopping, em São José de Ribamar. Qualquer consumidor, com idade a partir de 18 anos e dívidas decorrentes de relação de consumo, poderá participar da ação. O governador Flávio Dino esteve no local, acompanhando o início das atividades.

“Estamos promovendo negociações entre empresas e consumidores, aplicando a lei, para que haja o combate ao superendividamento, para que as pessoas possam adequar sua dívidas à sua capacidade de pagamento. Estes acordos buscam a diminuição de encargos, juros, multas e parcelamentos para que as pessoas voltem a ter a capacidade de comprar e tenham seu nome restabelecido como consumidor. É uma medida em que o Governo do Estado combate um dos efeitos da crise econômica e tenta melhorar a vida das famílias, em cada um dos lares do Maranhão”, pontuou o governador Flávio Dino.

A presidente do Procon/MA, Karen Barros, destacou o objetivo do programa. “Hoje estamos iniciando o Dívida Zero. O Governo do Estado proporcionando este atendimento para que o consumidor maranhense possa negociar suas dívidas e saia daqui com a vida financeira solucionada”, frisou.

Para negociar, o consumidor deve comparecer com RG e CPF, comprovante de residência, comprovante de renda e algum documento que identifique a dívida.

O consumidor poderá negociar com um ou mais credores e parcelar o pagamento em até cinco anos; o plano de quitação de dívidas não poderá comprometer mais que 35% de sua renda mensal. Será oferecida ainda, consultoria de educação financeira, para que o consumidor organize suas finanças e evite o superendividamento. Diversos fornecedores, como Equatorial Energia, Caema, Crefisa, BRK, CDL, Faculdade Pitágoras, Vivo, TIM, NET/Claro, SKY, Banco do Brasil, entre outros, participarão da ação. Empresas credoras ausentes poderão ser convocadas para audiências de negociação.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte