Cidades | Perigo no trânsito

Estrada do Araçagi é "fórmula fatal para acidentes de trânsito"

Afirmativa é de especialista na área, que aponta falta de fiscalização; após acidentes no fim de semana, MOB analisa possibilidade de reforçar sinalização
Kethlen Mata/ O Estado14/09/2021 às 00h00
Estrada do Araçagi é "fórmula fatal para acidentes de trânsito"Estrada do Araçagi tem sido chamada de Estrada da Morte, por causa dos constantes acidentes no trânsito (Matheus Soares / O Estado)

São Luís – O último fim de semana em São Luís foi marcado por diversos acidentes de trânsito na MA-203, a Estrada do Araçagi. Foram cinco acidentes até domingo (12) nos quais duas pessoas morreram. De acordo com Francisco Soares, coordenador do Observatório do Trânsito no Maranhão, especialista em gestão e psicologia do trânsito, a via é uma “fórmula fatal para acidentes de trânsito”. Mas, além dos problemas com a obra realizada no local, imprudência também ajuda no cenário de caos observado nos últimos dias no local.

Um acidente grave na última sexta-feira, (10), foi o primeiro de uma série de conflitos no trânsito na Estrada do Araçagi, ou como está sendo chamada agora, “Estrada da Morte”. No primeiro acidente, duas pessoas morreram. A Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB) informou, em nota, que, no que se refere ao ocorrido, ainda se espera o laudo pericial para que as devidas providências sejam tomadas.

“A MOB também está analisando a necessidade de reforçar a sinalização vertical e horizontal na região, tendo em vista a diminuição dos acidentes na MA-203. Por fim, ressalta-se que constantemente se observa o descaso por parte dos condutores de veículos que desrespeitam as sinalizações e realizam retornos proibidos, avançam semáforos fechados, trafegam em velocidade acima do permitido e além de outras infrações de trânsito”, disse o órgão.

Fórmula mortal
O especialista em trânsito, Francisco Soares, expõe que a forma como a obra realizada no local foi feita explica o alto número de acidentes. “O que ocorre na MA-203, que foi reformulada para receber o BRT, é que aquela avenida recebeu um alargamento da caixa, ou seja, ficou mais larga para receber a via exclusiva e dedicada ao BTR. Então, isso explica a grande morosidade”, frisa.

Segundo ele, o principal erro da obra, é que pelo seu nível de complexidade, ela deveria ter tido um acompanhamento integral e uma fiscalização preventiva. “Não uma fiscalização punitiva, mas uma fiscalização preventiva para controlar aquele fluxo. Outro erro, como se trata de uma obra rodoviária, é importante que esteja acompanhada de um projeto de engenharia de trânsito, porque a obra rodoviária em si, não vê a questão do trânsito”, destacou.

Francisco Soares ressaltou ainda, que no trecho próximo à UPA do Araçagi – onde ocorre a maioria dos acidentes –, há uma densidade semafórica, e de sinalização vertical, e que o condutor acaba se confundindo e perdendo o controle, pois perde tempo tentando entender a sinalização.

“O condutor perde alguns segundos para entender o que é aquilo, esses segundos provocam acidentes fatais. No trânsito o condutor não pode parar para pensar no que vai fazer, esse deslocamento dele é intuitivo. A MA-203 pecou por isso, não há uma harmonização do trânsito. Nós temos uma via hostil, uma via que agride o condutor, que tem muitos conflitos geométricos, é uma fórmula fatal para acidentes”, finalizou.

Imprudência no Trânsito
Atrelada à complexa obra na estrada, a imprudência no trânsito é outro ponto citado por moradores e pessoas que frequentam a via. O Estado passou pelo local nesta segunda-feira (13), e notou uma quantidade expressiva de veículos utilizando o trecho exclusivo para ônibus, além de condutores realizando retornos em locais proibidos.

Para o dono de uma borracharia, localizada em frente ao local do grave acidente, o principal motivo foi imprudência no trânsito. “Tem uma placa de concreto lá no meio, onde é para andar os ônibus, só que a questão não é nem tanto a obra, é o pessoal que é muito imprudente. Não respeitam a sinalização, boa parte dos acidentes que estão acontecendo, é porque estão furando esses sinais”, afirmou Felipe Sousa.

NÚMEROS

  • 5 acidentes em três dias, na MA-203
  • 2 mortes em acidentes na MA-203

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte