Roda Viva | Opinião

Quem diria, Zenóbio da Costa, Prefeito de São Luís

Benedito Buzar11/09/2021

Nos movimentos políticos e militares vividos pelo Brasil nos meados do século passado, um general de nome de Euclides Zenóbio da Costa, destacou-se pelo relevante papel que teve no governo do Presidente Getúlio Vargas, este, depois de comandar o Brasil por quinze anos sob o tacão da ditadura, elegeu-se democraticamente e voltou à chefia da nação, para cumprir o mandato de 1950 a 1954, mas sem exercê-lo na sua totalidade por causa das insistentes crises, que o conduziram a 24 de agosto de 1951 ao extremo ato do suicídio.
Zenóbio da Costa, general do Exército brasileiro, exerceu o cargo de ministro da Guerra, nomeado por Getúlio Vargas, com a missão de sufocar a crise política-militar, provocada pelo lançamento do Manifesto dos Coronéis, assinado por mais de oitenta oficiais, dentre os quais Amauri Kruel, Sizeno Sarmento, Euler Bentes Monteiro, Golberi do Couto e Silva e Jurandir Mamede, que exigiram a demissão de João Goulart e do general Ciro do Espírito Santo Cardoso, dos cargos de Ministro do Trabalho e da Guerra.

Para continuar aproveitando o conteúdo de O Estado faça seu login ou assine.

Já sou assinante

entrar

Ainda não sou assinante

Assine agora

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte