Cidades | Recomendação

Capitania dos Portos alerta embarcações para os fortes ventos

Uso do material de salvatagem, estado geral dos motores e dos equipamentos de comunicação são recomendações da Marinha
Ismael Araújo / O Estado26/08/2021
Capitania dos Portos alerta embarcações para os fortes ventos Capitania dos Portos do Maranhão orienta sobre cuidados em embarcações (Matheus Soares / O Estado)

São Luís - A Capitania dos Portos do Maranhão recomenda que as embarcações redobrem atenção, principalmente, quanto ao uso do material de salvatagem no mês de agosto, em razão dos fortes ventos. De acordo com o Serviço Meteorológico Marinho, há ocorrência de ventos fortes na faixa litorânea entre os estados do Rio Grande do Norte, do Ceará, do Piauí e do Maranhão, inclusive, na costa costeira da capital maranhense.

Segundo a orientação da Capitania dos Portos do Maranhão, as embarcações devem dobrar a atenção quanto ao uso do material de salvatagem, do estado geral dos motores e do casco, além da bomba de esgoto do porão e dos equipamentos de comunicação para evitar possíveis imprevistos.

A Capitania dos Portos do Maranhão também informou que as informações meteorológicas podem ser visualizadas na página do Serviço Meteorológico Marinho em suas redes sociais, e por meio do aplicativo "Boletim ao Mar", disponível para download na internet, tanto para o sistema Android quanto para iOS, desenvolvido em parceria entre a Marinha do Brasil e o Instituto Rumo ao Mar (RUMAR). Alerta ainda que os navegantes consultem essas informações antes de irem ao mar.

Ventos fortes
Gunter de Azevedo, do Núcleo de Meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), explicou agosto, setembro e outubro são os meses do ano em que ocorrem fortes rajadas de vento na Grande Ilha, que podem ter velocidade superior a 80 Km/h.

Ele disse que as rajadas fortes de vento são decorrentes dessa época do ano, em razão da baixa nebulosidade e da alta temperatura. “Estamos na estação seca, em que há pouca chuva e uma temperatura elevada, então, consequentemente, teremos a ocorrência de rajadas de ventos mais fortes na cidade”, detalhou Gunter de Azevedo.

Rajadas
A rajada vem de um movimento brusco e repentino do ar. A rajada é um vento de curta duração, em geral com menos de 20 segundos, que tem velocidade pelo menos 18,5 km/h (10 nós) maior do que a média de velocidade. As rajadas de vento podem ser suficientemente fortes para arrancar certas árvores do chão.

As nuvens do tipo cumulonimbus (Cb, na forma abreviada), se formam facilmente nos meses de verão por causa da grande disponibilidade de calor e de umidade na atmosfera. São elas que trazem os temporais. As nuvens Cb podem provocar rajadas de vento muito fortes.

Dependendo da velocidade, as rajadas de vento provocadas por nuvens cumulonimbus podem destelhar casas, arrancar placas de propaganda, quebrar galhos grandes de árvores e até arrancar algumas árvores pela raiz.

A escala internacional de vento conhecida como escala Beaufort foi originalmente criada pelo irlandês Francis Beaufort, que foi capitão e hidrógrafo na Marinha Real Britânica. Esta escala associa uma velocidade de vento de acordo com o efeito sobre a superfície do mar e nas velas dos veleiros usados na navegação marítima na sua época. Posteriormente foi feita uma correspondência da escala Beaufort para a superfície terrestre.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte