Saúde

Campanha alerta para os riscos da diabetes

A principal causa de cegueira, em pessoas entre 20 e 60 anos, é provocada pela diabetes e poderia ser evitada em 90% dos casos

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h15
(diabetes)

São Paulo - A sociedade Brasileira de Diabetes (SBD) e de Retina e Vítreo (SBRV), com patrocínio da Allergan, estão em campanha nacional para que as pessoas retomem sua rotina de cuidados com a saúde, prevenindo perda parcial ou total da visão. A campanha alerta: Abra os Olhos: o Diabetes pode levar à cegueira. Consulte um especialista. Você pode mudar esta história. Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil tem cerca de 7,4% da população com diabetes, principal causa de cegueira em pessoas em idade produtiva. Entretanto, cerca de 90% desses casos de cegueira poderiam ser evitados.

A doença ocular mais comum, que tem o diabetes como causa, é a retinopatia diabética, que se caracteriza por uma lesão nos pequenos vasos sanguíneos que nutrem a retina, a região do olho responsável pela formação das imagens enviadas ao cérebro, formando a visão. A doença ocorre quando os níveis de glicose no sangue estão muito elevados, o que propicia dilatações e rompimentos das veias. A pessoa passa a ver pontos ou manchas fluentes, tem dificuldade de distinguir cores e enxergar à noite.

"O diabetes é a principal causa de cegueira entre 20 e 60 anos e a visão pode ser afetada de várias formas - desde um embaçamento reversível, causado por elevação transitória dos níveis de glicose que melhora com o tratamento, até casos graves que ocasionam perda da visão", afirma Dra. Solange Travassos, Coordenadora do Departamento de Saúde Ocular da SBD. "Se diagnosticado durante as fases iniciais e há o controle da glicemia, esse processo pode regredir".

Prevenção e tratamento
"A exemplo do diabetes, a retinopatia e o edema macular diabéticos são doenças silenciosas. O paciente deve fazer exames oftalmológicos regulares e procurar um especialista caso tenha o diagnóstico de diabetes. Ao enxergar imagens deformadas ou ter fotofobia, sensibilidade ao contraste e alterações no campo de visão, a retinopatia já está instalada", afirma Mauricio Maia, Presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo.

Nos casos leves, a retinopatia diabética e o edema macular diabético são tratados com o controle do diabetes, por meio da reeducação alimentar e o uso de insulina. Casos mais graves necessitam de outros tratamentos (a laser ou injeções regulares que podem variar de uma vez ao mês ou até uma vez a cada seis meses e cirurgia, que podem reduzir o edema e até recuperar a visão). "Com o tratamento, a doença pode regredir e a visão pode ser recuperada, mas quanto maior a demora no tratamento, ou retratamento, maior a degeneração das células da retina e a perda visual se torna irreversível", diz Dr. Mauricio Maia.

Para ida aos consultórios e clínicas de exames, as sociedades médicas recomendam seguir os protocolos sanitários, como uso de máscara de proteção facial e higienização frequente das mãos.

A campanha Abra os Olhos para o Diabetes é realizada pela Allergan, um empresa AbbVie. Para saber mais, acesse: www.visaoemdia.com.br. l

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.