Roda de leitura

Para ler Salgado Maranhão

Poesia do maranhense conduz o segundo encontro do Roda de Leitura em agosto promovido pelo Itaú Cultural

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h15
(salgado maranhão)

São Luís - O Itaú Cultural realiza nesta quarta-feira, às 17h, um novo encontro da programação Roda de Leitura, tendo desta vez a poesia do escritor Salgado Maranhão como fio condutor. Com mediação das duas consultoras, a poeta Ana Estaregui e a professora Renata Pimentel, o encontro acontece via Zoom e tem como base os textos Ladainha, Das Coisas e Lambidas, que são disponibilizados aos participantes uma semana antes. As inscrições são gratuitas no link da Sympla: https://www.sympla.com.br/roda-de-leitura---um-dedo-de-poesia-salgado-maranhao__1285869

A obra de Salgado Maranhão traz imagens sinestésicas envolvendo o corpo, a paisagem e a natureza, que nascem do tensionamento entre a permanência e a efemeridade. Nesse cruzamento de sensações, encontram-se luz e raízes, chão e sopro, coisas que cintilam, fervem, e que não desaparecem no tempo.
Tendo suas primeiras experiências com literatura ainda na infância, a partir do contato com o cordel e as rodas de viola, Maranhão desenvolveu uma escrita marcada pelo ritmo, tornando-se, também, um compositor-letrista. Além de uma literatura premiada, tem músicas gravadas por artistas renomados, como Ave Cigana, por Elba Ramalho, Trapaças (parceria com Herman Torres), por Ney Matogrosso, e Feito Passarinho, por Paulinho da Viola, entre outros.

Sobre o autor
Salgado Maranhão (José Salgado Santos) é natural de Canabrava das Moças, distrito de Caxias (MA). Poeta, jornalista, compositor e consultor cultural, mudou-se aos 19 anos para o Rio de Janeiro, para estudar Comunicação e onde vive desde a década de 1970. Já publicou mais de 15 livros e seus poemas têm versões em idiomas como o inglês, o francês, o árabe, o espanhol e o japonês. Entre as premiações estão o Prêmio de Poesia da Academia Brasileira de Letras, por A Cor da Palavra (2011), e o Prêmio Jabuti de 1999 por Mural de Ventos, e de 2016, com Ópera de Nãos.

Sobre as consultoras
Ana Estaregui é poeta formada em Artes Visuais pela FAAP – Fundação Armando Alvares Penteado, e mestre em Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC-SP. É autora dos livros Chá de Jasmim (Patuá, 2014) e Coração de Boi (7Letras, 2016), ambos contemplados pelo ProaC de Poesia, sendo o último finalista do Prêmio Alphonsus de Guimaraens da Biblioteca Nacional, em 2017. Em 2018, recebeu o Prêmio Governo de Minas de Gerais de Literatura na categoria poesia. Colabora no conselho editorial da Revista Intempestiva e realiza oficinas livres de criação em escrita e arte. Ministra o curso Encruzilhadas: poesia e artes visuais - como pensar poéticas de procedimento?, no MAM, Museu de Arte Moderna de São Paulo.

Renata Pimentel é graduada em Letras, com Mestrado e Doutorado em Teoria Literária pela UFPE. Desde 2010 é professora de literatura na Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Publicou Uma lavoura de insuspeitos frutos (ed. Annablumme, São Paulo, 2002); Copi: transgressão e escrita transformista (ed. Confraria do Vento, 2011); Da arte de untar besouros (poesia, ed. Confraria do Vento, 2012) e Denso e leve como o voo das árvores (poesia, ed. Confraria do Vento, 2015). Tem formação também em dança clássica e teatro: atua nas áreas criativas da dramaturgia em dança contemporânea e artes da cena, escreve dramaturgia para teatro e roteiro para audiovisual, além de atuar e trabalhar com curadoria e pesquisa em artes visuais. Foi colunista do JC on line e da Revista e site Outr@s Crític@s. l

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.