Vida | Saúde

Médico lista cinco dicas para combater o inchaço

Especialista explica como surgem os edemas, conhecidos popularmente como inchaços no corpo, e traz dicas práticas para aliviar o problema
04/07/2021 às 08h05
Médico lista cinco dicas para combater o inchaçoBanco de imagens/Freepik

São Paulo - Sentir o corpo inchado é uma situação comum entre boa parte da população. No entanto, apesar de ser frequente, é um incômodo e pode ser sinal de algum problema de saúde. O médico Paulo Lessa explica as possíveis origens do inchaço, também chamado de edema, e traz dicas práticas para aliviar a sensação de peso no organismo.

“O edema é caracterizado pelo aumento do volume de partes do organismo sensíveis à ação da gravidade ou no corpo inteiro. Pode ser observado em pés ou tornozelos com a marca dos sapatos, pernas que parecem maiores no fim do dia, além do corpo pesado e cansaço além do habitual”, afirma.

É importante saber a origem do inchaço, pois esse diagnóstico nos indica o tratamento adequado e se o problema pode se tornar um perigo para a saúde.

“Muitas doenças estão associadas ao inchaço, como as que afetam os rins, fígado, coração e tireoide. Além disso, alterações vasculares, como as varizes e os edemas de origem linfática, podem resultar em pernas mais inchadas. Portanto, identificar a causa é essencial”, recomenda o doutor.

Além disso, o profissional destaca a necessidade de diferenciar o inchaço relacionado a doenças, daquele associado à retenção de líquido. “Esse tipo de inchaço resulta do acúmulo excessivo de água entre as células do corpo. Entre as origens, podem estar a alimentação inadequada, problemas hormonais e sedentarismo”, acrescenta.

Ainda que o sexo biológico não interfira na forma como o inchaço é sentido no corpo, a progesterona e estrogênio, ambos hormônios femininos, estimulam a retenção. Por isso, mulheres no período pré-menstrual ou durante a menopausa podem ser mais afetadas.

Para evitar os edemas, o profissional lista alguns hábitos eficazes. Acompanhe!

Beber muito líquido
Consumir bastante água ajuda na redução do inchaço. A orientação dos especialistas é beber pelo menos 1,5 litro diariamente. “A água, além de manter a pessoa hidratada, possui diversos outros benefícios, como a melhora do processo digestivo e da circulação sanguínea”, indica.

Tomar chás
Alguns chás possuem propriedade diurética, como o hibisco, salsinha e cavalinha. “Eles aumentam a quantidade de urina produzida e eliminada, o que favorece a diminuição da concentração de sódio no corpo. Por sua vez, esse efeito combate a retenção de líquidos.”

Adicionar proteínas magras na sua dieta
É fundamental ter uma alimentação equilibrada, dando preferência a alimentos ricos em potássio e proteínas magras. “Esse mineral reduz o sódio em excesso no organismo. Entre os alimentos que atuam nessa tarefa, estão acelga, espinafre, banana, abacate e pêra”, destaca. “Já as proteínas magras incluem aves e peixes, por exemplo.”

Evitar o sal na comida
O médico também aconselha diminuir o sal no tempero das refeições. “Evite temperos prontos e o sal comum e dê preferência a temperos naturais, como o clássico combo de cebola e alho, assim como pimenta, coentro, hortelã, gengibre, entre outros”, pontua.

Caminhar pelo menos 15 minutos por dia
A prática de exercícios faz parte de um estilo de vida saudável e favorece a circulação, o que impede a retenção de líquidos. “Ficar muito tempo sentado ou deitado, em alguns casos, faz com que as pernas fiquem mais inchadas e pesadas. Uma simples caminhada já é eficiente para evitar esse problema”, comenta.

“É uma prática que fortalece o sistema imunológico e promove sensação de bem-estar. Procure um médico que entenda do assunto e que tenha uma equipe multidisciplinar para te ajudar da melhor forma possível”, completa.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte