Cidades | Dados da Fiocruz

Maranhão tem tendência de alta de casos da Síndrome Respiratória Agudas Grave

Estado está entre os quatro que apresentaram tendência de crescimento de casos e de mortes por Covid-19 e nas incidências de Síndrome Respiratória Agudas Grave
Ismael Araújo / O Estado 15/05/2021
Maranhão tem tendência de alta de casos da Síndrome Respiratória Agudas GraveDivulgação

O Maranhão está entre os quatro estados brasileiros que apresentaram tendência de crescimento no número de casos e de óbitos por Covid-19 e nas incidências de Síndrome Respiratória Agudas Grave (SRAG), segundo o boletim InfoGripe da Fiocruz. O relatório é referente aos dados da Semana Epidemiológica 18, que corresponde ao período de 2 a 8 de maio deste ano, e foi divulgado no último dia 13.

O sistema InfoGripe monitora os dados de notificação de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em todo o país, inclusive, de Covid-19 e tendo como fonte de informações o sistema Sivep-gripe da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), gerando alertas de situação com base no padrão histórico de cada região analisada.

De acordo com o boletim da Semana Epidemiológica 18, o Maranhão apresenta sinal moderado (prob. > 75%) de crescimento na tendência de longo prazo para os casos e óbitos ocasionados por SRAG, sendo que o Amazonas apresenta a mesma tendência. Mato Grosso do Sul e Tocantins também apresentam sinal moderado de crescimento na tendência de curto prazo para os casos e mortes por SRAG.

Dentre os demais estados, observa-se sinal de interrupção da tendência de queda nas tendências de longo e curto prazo nos estados do Amapá, Bahia, Mato Grosso, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Sul, e Sergipe. Observa-se sinal de estabilização na tendência de curto prazo no Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Pará, Paraíba, Rio Grande do Norte, e São Paulo.

Como vem sendo alertado desde a atualização da Semana Epidemiológica 14, diversos desses estados ainda estão com valores similares ou até mesmo superiores aos picos observados ao longo de 2020. Tais estimativas reforçam a importância da cautela em relação a medidas de flexibilização das recomendações de distanciamento para redução da transmissão da Covid-19 para não ocorrer lotação nos hospitais e aumentar o número de óbitos.

Números elevados

O Maranhão registrou somente na última quinta-feira, 13, um total de 1.104 novos casos e um total de 32 mortes decorrentes das complicações da Covid-19, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES). Desde o começo da pandemia, a quantidade de casos registrados é de 277.166 e 7.644 pessoas já morreram dessa enfermidade em todo o estado.

Dos novos casos dessa doença, 162 foram na Grande Ilha, 36 na cidade de Imperatriz e 906 nos demais municípios do Maranhão. Entre os casos ativos, ou seja, os pacientes que estão em tratamento contra o novo coronavírus, chegaram a 22.413. Entre estes, 21.923 estão em isolamento domiciliar, 653 internados em enfermarias e 467 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Somente em São Luís já houve o registro de 38.870 casos confirmados de Covid-19 e dois mil óbitos. No último dia 12, a ex-vereadora e ex-primeira dama de São Luís, Simone Macieira, de 75 anos, morreu devido complicações causadas pelo coronavírus.

Também no dia 12 morreu de Covid-19 o advogado criminalista Mozart Baldez, de 63 anos. Ele estava internado desde o mês de abril em um hospital, na capital. Ele chegou a ser candidato ao cargo da presidência da Ordem dos Advogados do Brasil da Seccional do Maranhão, no ano de 2018.

Lockdown

A coordenadora da Vigilância Sanitária de Arari, Maria Mendes, informou que o prefeito Rui Fernandes Filho decretou lockdown para os dias 16 e 23 deste mês na cidade como sendo uma das formas de conter a proliferação do novo coronavírus. Desde o início da pandemia já morreram 28 pessoas decorrentes dessa doença, 1.723 casos confirmados e existem 193 suspeitos sendo monitorados.

Somente nesta semana houve três moradores da cidade que morreram de coronavírus. Entre eles, o ex-vereador e diretor de Esportes de Arari, Durval Pires Júnior, Júnior Boy, de 50 anos. Ele estava internado em um hospital da capital e morreu na manhã de sexta-feira, 14. O corpo dele foi removido para Arari onde vai ser sepultado.

Maria Mendes declarou que na cidade está tendo toque de recolher, de segunda a sábado, a partir das 21h até 4h da manhã, quando fica proibida a circulação de pessoas e o funcionamento de qualquer atividade comercial e de prestação de serviços. A exceção para essas medidas sanitárias são as atividades da área de saúde e afins. Em caso de descumprimento há multa e o uso da máscara é obrigatório, em caso de descumprimento, deve pagar uma multa no valor de R$ 50. “A fiscalização é feita diariamente pela Vigilância Sanitária e tendo apoio de militares e guardas municipais”, frisou Maria Mendes.

As cidades adjacentes a Arari também apresentam números altos de casos dessa enfermidade. Dados da SES revelam que em Miranda do Norte já são 843 casos de Covid-19 e um total de 20 óbitos, enquanto, Santa Inês, 6.949 casos e 159 mortes. Já, Vitória do Mearim, um total de 1.372 casos e 23 óbitos.

Saiba mais

A SRAG pode ser definida, na prática, como indivíduo com, pelo menos, dois dos seguintes sinais e sintomas: febre de início súbito (termometrada ou não) ou calafrios ou dor de cabeça ou tosse ou nariz escorrendo (coriza) ou dor de garganta ou problemas no olfato ou no paladar, e que passe a apresentar: dificuldade ou desconforto para respirar, sensação de peso ou pressão no peito, menor oxigenação no sangue (saturação de oxigênio < 95%), ou rosto ou lábios azuis ou arroxeados.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte