PNAD

MA tem um dos piores índices de acesso à Internet no país

IBGE mostra que apenas 67,4% dos maranhenses têm acesso a internet; média nacional é de 82,7%

José Linhares Jr/da editoria de Política

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h16
Acesso a internet pelo Maranhão, na maioria das cidades, é feito pelo celular
Acesso a internet pelo Maranhão, na maioria das cidades, é feito pelo celular (Golpe pela internet)

Praticamente empatado no último lugar em acesso à internet por domicílio ao lado do Piauí (67,3%), o Maranhão (67,4%) é um dos piores estados no setor de todo o país. As informações são da PNAD Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que, no quarto trimestre de 2019, pesquisou o acesso dos domicílios brasileiros à Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC). Os resultados foram divulgados nesta quarta-feira, 14.

Apesar do baixo número, entre 2016 e 2019, o percentual de domicílios com Internet no estado subiu de 47,5% para 67,4%. A média no país é de 82,7%.
Entre os equipamentos utilizados pelo maranhense para navegar na rede, o celular é o mais usado. O percentual de domicílios com telefone celular no estado cresceu de 82,8% para 84,9% entre 2016 e 2019.

Apesar disso, o estado ainda se encontra proporcionalmente com o menor acesso desse bem entre as unidades da federação. No Brasil, esse percentual era de 92,6% em 2016 e atingiu 94,0% em 2019.

O aparelho celular é o preferido dos maranhenses para acessar a internet. Dados do IBGE revelam que 99,8% usam o aparelho como porta de acesso à internet. Em 2016, este percentual era de 98,9% no estado. No Brasil, esse percentual foi de 99,5% em 2019.

Computador e tablet foram os segundos equipamentos mais utilizados para acessar a Internet (23,5%) nos lares maranhenses. O Maranhão ocupa o último lugar na proporção de domicílios onde esses equipamentos eram os meios utilizados para acessar a Internet. No Brasil, esse percentual foi de 47,4% em 2019.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.