Política | Tempo Real

Lula Fylho se manifesta sobre a operação da PF

Ex-secretário de Saúde de São Luís foi alvo da Operação Tempo Real; policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do ex-gestor
Carla Lima/Editora de Política13/04/2021 às 14h27
Lula Fylho se manifesta sobre a operação da PFLula Fylho posta em redes sociais sua posição sobre a Operação Tempo Real (Reprodução)

O ex-secretário de Saúde de São Luís, Lula Fylho, usou as redes sociais para comentar sobre a Operação Tempo Real deflagrada pela Polícia Federal, na semana passada. A PF investiga o desvio de R$ 718 mil na verba da Saúde para compra de 20 mil máscaras.

Lula Fylho falou sobre o cumprimento do mandado de busca e apreensão na sua casa. Segundo ele, os policiais apreenderam o seu computador e o celular somente. A fala do ex-secretário rem relação com a foto da PF que aparecem R$ 200 mil em espécie apreendidos pelos policiais. Além disto, houve a apreensão ainda de joias.

“Nenhum dos objetos e/ou recursos financeiros foi apreendido na minha casa. Lá foi feita toda a revista e nada foi encontrado, isso parte da mídia tratou com seriedade, mas outra parte tentou atribuir a mim aquela apreensão”, disse Lula.

Sobre a apreensão de seu computador e seu celular, o ex-gestor afirma que isto contribuirá para que "restabelecer a verdade dos fatos".

A PF afirma que um esquema dentro da Secretaria Municipal de Saúde (Semus) era comandado pelo ex-secretário de Saúde. Este esquema teria fraudado licitação e superfaturado compras. a Polícia Federal mostra que a aquisição das máscaras foram feita com valores bem acima do praticado no mercado.

Sobre esta compra, Lula Fylho disse que, em 2020, no início da pandemia, os valores das máscaras foram reajustados em mais de 3 mil por cento. "É preciso analisar o contexto, naquela época as máscaras aumentaram três mil por cento e a imprensa noticiou isso. É o mesmo que está acontecendo hoje com o kit intubação, mas mesmo assim os gestores vão ter que comprar e depois Deus proteja eles para que não passe o que eu estou passando. O que a gente que é salvar vidas e proteger a minha equipe, esse sempre foi o foco e eu não me arrependo”, disse Fylho.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte