Cidades | Funcionamento

Hospital de Campanha deve funcionar nos próximos dias

Unidade, com enfermarias e unidade de terapia intensiva, é destinada a atender exclusivamente pacientes com Covid-19 e está sendo montado no Espaço Renascença
Ismael Araújo / O Estado31/03/2021
Hospital de Campanha deve funcionar nos próximos diasOperários trabalham em ritmo acelerado para a entrega do hospital de campanha em poucos dias (Divulgação/Lucas Ferreira)

São Luís - O Hospital de Campanha de São Luís, localizado no Espaço Renascença, está em fase de montagem e, segundo o governo estadual, deve começar a funcionar nos próximos dias. A unidade de saúde é fruto de uma parceria com Grupo Mateus, sob a coordenação da Secretaria de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), e a Universidade Ceuma, destinada a pacientes do novo coronavírus. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), até a noite do último dia 29, a taxa de ocupação dos leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) nos hospitais públicos da Ilha era de 95,22%, enquanto dos 493 leitos clínicos, apenas 46 estavam livres.

A Seinc informou, por meio de nota, que o Hospital de Campanha de São Luís terá 60 leitos, dos quais 10 são destinados para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e atenderá pacientes acometidos pelo novo coronavírus.

Quem passava ontem nas proximidades do Espaço Renascença observava vários trabalhadores empenhados na montagem da unidade de saúde. Na entrada, pessoas faziam o trabalho da limpeza e funcionários de uma empresa terceirizada da Equatorial Maranhão faziam o serviço de eletricidade. Ainda na parte externa, havia um galpão onde era possível observar pessoas cortando e soldando peças para a montagem da unidade de saúde.

Na parte interna do hospital, o salão foi dividido em várias enfermarias. As camas e os colchões já estão no local, as alas já foram definidas e uma delas era do setor de enfermagem. Também era possível observar a intensa movimentação de operários na execução da montagem.

Estrutura
O hospital de campanha deve ajudar a desafogar o sistema de saúde da capital e das cidades de Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, que há dias estão apresentando altas taxas de ocupação de leitos de UTI e enfermaria para a covid.

A unidade de saúde terá 60 leitos, sendo 50 de enfermaria e 10 de UTI. A estrutura está sendo montada no Espaço Renascença, próximo ao hospital Carlos Macieira. No último dia 23, o Governo do Estado, por intermédio da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), lançou um seletivo para contratação de profissionais para atuar naquela unidade de saúde.

Entre os profissionais, estão assistente social, agente de portaria, auxiliar administrativo, auxiliar de farmácia, auxiliar de hotelaria, auxiliar de manutenção, copeira, enfermeiro, enfermeiro – UTI, farmacêutico, fisioterapeuta, fisioterapeuta – UTI, fonoaudiólogo, maqueiro, motorista, nutricionista, psicólogo, recepcionista, técnico em enfermagem e técnico em segurança do trabalho.

Visita
O secretário de Estado de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, em companhia da reitora da Universidade Ceuma, Cristina Nitz, e do chefe de segurança do gabinete do governador Flávio Dino, coronel Leite, realizaram uma visita no último dia 24 nas obras de montagem do Hospital de Campanha de São Luís.

Simplício Araújo aproveitou o momento e voltou a agradecer a parceria do Grupo Ceuma e do Grupo Mateus pela importante parceria para a saúde do povo maranhense. “Só assim poderemos atravessar este momento muito complicado, contra o qual o governador Flávio Dino tem lutado tanto aqui no estado do Maranhão”, assinalou o secretário da (Seinc).

A reitora da Universidade Ceuma declarou ser um prazer representar o Grupo Educacional Ceuma na visita às obras do Hospital de Campanha de São Luís para o enfrentamento ao novo coronavírus como ainda reafirmou a importância do apoio ao poder público estadual em meio a um cenário tão delicado. “Tenho certeza que a parceria será muito importante para salvar vidas. Afinal de contas, estamos aqui em um ato de responsabilidade social e de humanidade”, frisou Cristina Nitz.

Primeiro hospital
O primeiro Hospital de Campanha de São Luís foi entregue no dia 18 de maio do ano passado pelo Governo do Estado e funcionava no pavilhão de eventos do Multicenter Negócios e Eventos, de propriedade do Sebrae-MA, no Cohafuma.

A unidade levou duas semanas para ficar pronto, tinha uma estrutura de 3.500 m² e contava com 200 leitos, sendo 186 clínicos e 14 de UTI. De acordo com o governo, o hospital realizou mais de 1,6 mil atendimentos à pacientes com Covid-19.

NÚMERO

60 leitos estarão disponíveis à paciente da covid, no Hospital de Campanha de São Luís

SAIBA MAIS

Além do Hospital de Campanha de São Luís, há esse tipo de unidade de saúde nas cidades de Imperatriz e Bacabal, que surgem com a necessidade para ajudar a salvar vidas neste momento de crise sanitária.

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte