Cidades | Mapeamento

Bequimão é o distrito com mais registros de casos de Covid-19 em São Luís

Com 3.483 casos registrados, distrito do Bequimão inclui os bairros Bequimão, Vinhais, Cohama, Calhau, Angelim, Parque Atenas e adjacências
Ismael Araújo / O Estado 05/01/2021
Bequimão é o distrito com mais registros de casos de Covid-19 em São LuísDistrito Bequimão tem 3.483 casos e o bairro, 224 registros de Covid-19 (Paulo Soares / O Estado)

São Luís - O combate à Covid-19 ainda não acabou e, enquanto não for iniciada a aplicação da vacina a população deve continuar seguindo as recomendações das autoridades de saúde, o que pouco tem sido visto nas ruas, onde o comum tem sido bares cheios, praias lotadas, ônibus abarrotados, pessoas sem máscara e o distanciamento social relaxado. O número de mortes pelo novo coronavírus passou de um 1 milhão no mundo. O boletim da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgado no último dia 3, mostra que o Maranhão atingiu 201.017 casos confirmados da doença e 4.518 óbitos.

Para mapear de forma mais eficaz os casos da doença, São Luís foi dividida pelos órgãos de saúde em sete distritos sanitários. O distrito Bequimão - com composto pelos bairros Bequimão, Vinhais, Cohama, Calhau, Angelim, Parque Atenas e localidades adjacentes - é o que apresenta maior registro da Covid-19, um total de 3.483 casos. Somente o bairro do Bequimão, o registro é de 224 casos, segundo a SES.

O distrito da Cohab está em segundo lugar em número de casos, com 1.719 registros. Apenas o bairro Cohab, soma 130 casos. Em terceiro lugar está o distrito do Tirirical, com 1.539 registros do novo coronavírus. O distrito Centro apresenta 1.203 casos e foram mapeados ainda os distritos Coroadinho, 1.045 casos; Itaqui-Bacanga, com 725 casos confirmados da Covid-19; e Vila Esperança, que possui o registro de 231 casos.

Novos registros
Ainda segundo a SES, em seu boletim datado de 3 de janeiro, foram registrados 41 novos casos da Covid-19 no Maranhão. Desta quantidade, 16 foram na Grande Ilha. Em relação ao número de pacientes ativos, em todo o estado, totalizaram 5.578 - 5.129 em isolamento domiciliar, 263 internados em enfermarias e 186 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O cenário na Grande Ilha é de 48,31% dos 89 leitos de UTI ocupados, enquanto dos 135 leitos clínicos, um total de 57 estão com pacientes, apresentando lotação de 42,22%. No boletim consta que, cinco pessoas morreram em decorrência do coronavírus no estado. Os óbitos foram um, em Buriticupu; um caso, na cidade de Codó; um, em Duque Bacelar; um, Grajaú; e um caso, na capital maranhense.

Vacina
O Governo do Estado já iniciou o processo de aquisição de mais de oito milhões de seringas que serão usadas exclusivamente na campanha de vacinação contra a Covid-19. A estimativa é de que 14 milhões de doses da vacina sejam usadas para imunizar todo o Maranhão.

Em entrevista realizada para o quadro Bastidores, apresentado pelo jornalista e diretor de redação de O Estado, Clóvis Cabalau, no Bom Dia Mirante, o secretário estadual de Saúde, Carlos Lula, declarou que existe a possibilidade de que a vacinação contra a Covid-19 comece ainda neste mês no Maranhão, mas ainda aguarda pronunciamento oficial do Ministério da Saúde.

O Governo do Maranhão também já sinalizou interesse em adquirir as doses da CoronaVac, fabricadas pelo Instituto Butantan, por meio do governo paulista, e dialogou com representantes de outras empresas produtoras da vacina contra o novo coronavírus.

A vacina CoronaVac usa vírus inativados, ou seja, que foram expostos em laboratório a calor e produtos químicos para não serem capazes de se reproduzir. Por isso, eles não conseguem deixar as pessoas doentes, mas isso é suficiente para gerar uma resposta imune e criar no nosso organismo uma memória de como nos defender contra uma ameaça.

O processo começa logo após a aplicação da vacina. As células que dão início à resposta imune encontram os vírus inativados e os capturam, ativando os linfócitos, células especializadas capazes de combater microrganismos. Os linfócitos produzem anticorpos, que se ligam aos vírus para impedir que eles infectem nossas células.

SAIBA MAIS

O Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene para evitar a proliferação da Covid-19, como lavar as mãos com água e sabão, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo como ainda evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas.

Cenário da Covid-19 por distrito sanitário em São Luís

Bequimão: 3.483 casos
Cohab: 1.719 casos
Tirirical: 1.539 casos
Centro: 1.203 casos
Coroadinho: 1.045 casos
Itaqui-Bacanga: 725 casos
Vila Esperança: 231 casos

Fonte: SES

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte