Nomeação

Comissão contesta publicação feita por Flávio Dino na internet

Nas redes, governador disse ter sido ameaçado com agressões verbais após nomeação de policiais

Ismael Araújo / O Estado

- Atualizada em 11/10/2022 às 12h18
Soldados formados ainda lutam pela nomeação
Soldados formados ainda lutam pela nomeação (não nomeados)

SÃO LUÍS - A comissão de soldados formados e não nomeados, aprovados no último concurso da Polícia Militar do Maranhão (PMMA), divulgou nota contestando uma publicação feita pelo governador Flávio Dino na internet. O gestor estadual, em uma rede social, contou ter sido ameaçado e sofrido agressões verbais após nomeação de policiais, e o caso está sendo investigado pela polícia.

De acordo com a nota divulgada pela Comissão de Soldados Formados e não Nomeados, toda e qualquer ameaça, agressão ou qualquer tipo de violência não representa os 1.800 soldados que concluíram o Curso de Formação de Soldados. “Não concordamos com a postura do governador do estado em colocar essas atitudes na “conta” de pessoas que estudaram bastante e tiveram vários gastos financeiros com o objetivo de servir ao Maranhão".

A nota informa que na internet existem diversos fakes - pessoas que usam esse meio eletrônico para falarem coisas absurdas, se beneficiando do anonimato. "Que seja investigado e responsabilizado individualmente. Mas, essa postura de culpar os aprovados, foi um ato impensado, haja vista que caso tenha ocorrido, não foi por conta da parte da maioria, nem mesmo da comissão".

Ainda segundo a nota, "cobrar a nomeação dos concursados nas redes sociais de forma alguma deve ser confundido com qualquer tipo de violência. É necessário ter muita responsabilidade quanto a essa analogia". A comissão garante que continuará cobrando seus direitos e afirmou, na nota, que não está contra o governador ou o governo, mas apenas buscando os direitos e almeja servir a sociedade maranhense e de forma alguma representa a violência ou algo similar. A comissão diz que está disponível para o diálogo com o governo ou qualquer outro meio de comunicação e lamenta o que tem ocorrido na capital do estado.

Rede social
O governador Flávio Dino, na semana passada, contou em uma rede social que a cada nomeação de cadastro da reserva da Polícia Militar vem recebendo xingamentos, agressões verbais e, por último, teria sido ameaçado de morte – fato que está sendo investigado pela polícia.

O Governo do Maranhão, no último dia 21, nomeou 142 profissionais da área de segurança pública nas funções de delegado, investigador da Polícia Civil, escrivão e policiais militares. Os novos servidores do Estado tinham sido aprovados no concurso realizado no ano de 2017 e a nomeação está sendo gradativa, segundo o governo, devido ao limite de gastos e a reposição de recursos humanos.

O Estado entrou em contato com o Governo do Estado pedindo informações sobre o fato, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição.

Leia outras notícias em Imirante.com. Siga, também, o Imirante nas redes sociais Twitter, Instagram e TikTok e curta nossa página no Facebook e Youtube. Envie informações à Redação do Portal por meio do Whatsapp pelo telefone (98) 99209-2383.