Polícia | Violência

84 mulheres assassinadas no primeiro semestre deste ano no MA

Monitor da Violência revela que foi uma média de 14 casos por mês; no mesmo período de 2019, foram 71 ocorrências
17/09/2020
84 mulheres assassinadas no primeiro semestre deste ano no MAAumento foi de 18% nos casos de assassinatos; foram 45 feminicídios (Reprodução / Internet)

SÃO LUÍS - Os casos de violência contra a mulher continuam apresentando números elevados no país e não está sendo diferente no Maranhão. O Monitor da Violência, que é elaborado pelo G1 em parceira com a Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, revelou ontem que 84 mulheres foram assassinadas durante o primeiro semestre deste ano, no Maranhão, enquanto, neste mesmo período do ano passado, 71 ocorrências, o que representa um aumento de 18%.

Ainda segundo o Monitor da Violência, os seis primeiros meses deste ano ocorreram 84 homicídios dolosos de mulheres em todo o estado e tendo uma média de 14 casos por mês. No decorrer do ano passado, 102 mulheres foram assassinadas por arma de fogo ou branca. Em relação a nível nacional, 1.890 mulheres foram mortas durante dos primeiros seis meses deste ano, enquanto, neste mesmo período de 2019, o registro foi de 1.848 casos, apresentando um aumento de 2%.

Também houve o registro de aumento do crime de feminicídio, quando as mulheres são mortas pelo simples fato de serem mulheres, no Maranhão. A quantidade de mulheres que foram assassinadas subiu 8% durante o primeiro semestre deste ano, um total de 26 casos e, entre estes, 8 somente na Grande Ilha, contra 24, em 2019. No Brasil, de janeiro a junho, houve o registro de 631 feminicídios, enquanto, no primeiro semestre do ano passado, 622 casos.

Dado alarmante

Um outro dado alarmante revelado pelo Monitor da Violência é relação ao caso de estupro vulnerável. O Maranhão apresentou um aumento de 33% da quantidade de casos desse tipo de crime durante o primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período do ano passado.

O estado maranhense ficou apenas atrás do Rio Grande Norte, que registrou um aumento de 62%, mas, os estados do Acre e do Rio de Janeiro não enviaram os dados para o Monitor da Violência. Ao longo dos primeiros seis meses de 2020, parte durante a pandemia do novo coronavírus, no Maranhão, ocorreu 271 casos de estupro vulnerável, enquanto, no mesmo período de 2019, 204 ocorrências notificadas. Já, em relação a casos de estupro, o Maranhão teve 570 casos, em 2019, e, durante os primeiros seis meses de 2020, caiu para 500.

Assassinadas

Uma das mulheres assassinadas no primeiro semestre deste ano, no Maranhão, foi Luzinete Guterres dos Santos. O delegado Samuel Morita, da Delegacia Regional de Itapecuru-Mirim, declarou que o crime foi tipificado como feminicídio, no dia 18 de junho, na cidade de Pirapemas.

Ainda de acordo com o delegado, o acusado, nome não revelado, foi preso em flagrante e conduzido para a unidade prisional. “Os indícios e as circunstâncias apontam que o detido, que era companheiro da vítima, ser o principal acusado desse crime”, frisou Samuel Morita.

O delegado informou que, no dia do crime, os vizinhos escutaram o casal brigando em sua residência, como ainda barulho de tiros. Em seguida, eles também presenciaram o detido saindo correndo do local do crime. O corpo da vítima tinha uma marca de tiro e foi encontrada uma espingarda quebrada no local. “Não tem como a pessoa se matar e quebrar uma arma pesada em três pedaços”, explicou Morita.

No dia anterior a esse crime, a polícia registrou o assassinato de uma outra mulher, identificada como Jaqueline Silva Marques, na cidade de Grajaú. De acordo com a polícia, ela foi morta a golpes de facão pelo próprio companheiro, Francisco Ferreira da Silva, que está preso.

No dia 26 de maio, Joana Maria Diniz, de 66 anos, foi morta e roubada, segundo a polícia, pelo vizinho, nome não revelado, no Residencial Recanto dos Signos, área da Cidade Operária. O caso é investigado pelo Departamento de Feminicídio, órgão da Superintendência de Homicídio e Proteção a Pessoas (SHPP).

Saiba Mais

Violência contra a mulher durante o primeiro semestre deste ano no Maranhão

Assassinatos: 84 casos

Feminicídios: 26 casos

Estupro de vulnerável: 271 casos

Estupro: 500 casos

Números

84 mulheres foram mortas a tiros ou por arma branca no decorrer dos primeiros seis meses deste ano no estado

102 mulheres assassinadas no estado maranhense no ano de 2019

45 feminicídios registrados no Maranhão este ano

8 feminicídios registrados em São Luís este ano

Leia mais notícias em OEstadoMA.com e siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram. Envie informações à Redação do Jornal de O Estado por WhatsApp pelo telefone (98) 99209 2564.

© - Todos os direitos reservados.
Tamanho da
Fonte